Pravda.ru

Federação Russa

Reunião da Comissão de Segurança Nacional da Rússia

02.03.2021
 
Reunião da Comissão de Segurança Nacional da Rússia. 35009.jpeg

Reunião da Comissão de Segurança Nacional da Rússia
24/2/2021, 14h40, Presidente Vladimir Putin, à Comissão de Segurança Nacional, Gabinete da Presidência, Kremlin, trecho já publicado.
(Tradução de trabalho, não oficial)

Presidente da Rússia Vladimir Putin: Boa tarde, camaradas oficiais,

Este ano, a reunião do Conselho do Serviço Federal de Segurança, que geralmente se reúne num formato ampliado, acontece em formato reduzido. Mas isto não diminui a importância desse encontro. Infelizmente, temos de atender às atuais restrições epidemiológicas.

Por conseguinte, gostaria de saudar e dirigir-me não só aos presentes, mas também a todos os seus colegas, ao seu pessoal local e aos chefes dos departamentos regionais dos demais departamentos.

Gostaria de agradecer a todos os senhores por fazerem de modo tão profissional e preciso o seu trabalho. E por sua prontidão no trabalho para alcançar todos os seus objetivos em condições que não são condições padrão, e sem qualquer concessão às difíceis circunstâncias atuais.

Gostaria de salientar que as questões de segurança do Estado, a proteção dos nossos cidadãos contra ameaças internas e externas estão sempre no centro das atenções da liderança do país, que as considera prioritárias, e diria mesmo, prioridade máxima.

Podemos ver que não há redução na escala dos desafios globais – terrorismo, crimes em áreas transfronteiriças e cibercrimes. Neste contexto complicado, temos também de lidar com a chamada ‘política de contenção’ anti-Rússia. Na verdade, aí está algo de que já estamos bem cientes há muito tempo. Não se trata de competir, como seria parte natural das relações internacionais, mas de uma política consistente e altamente agressiva destinada a perturbar o nosso desenvolvimento, a atrasá-lo e a criar problemas por toda a extensão ao longo do nosso perímetro e contorno externo, provocando instabilidade interna, minando os valores que unem a sociedade russa e, em última análise, enfraquecendo a Rússia e forçando-a a aceitar a gestão externa, como está acontecendo em alguns estados pós-soviéticos, como podemos ver.

Nisso, não exagero. De fato, não ninguém dos senhores precisaria ser convencido de que seja esse o caso, porque todos os presentes e suas equipes sabem muito bem disso, possivelmente melhor do que qualquer outra pessoa. Basta ler os documentos estratégicos disponíveis ao público e as declarações extremamente diretas feitas por funcionários em vários países. Eles nem tentam esconder a própria atitude pouco amistosa para com a Rússia e vários outros centros independentes e soberanos de desenvolvimento global.

Mas a questão não é a retórica agressiva, mas as ações reais e práticas.

Está em andamento uma campanha de informação dirigida contra a Rússia com várias acusações peremptórias, embora não substanciadas.

Utilizam-se até teorias absurdas e anedóticas de conspiração. Por exemplo, tomemos as recentes tentativas de questionar os nossos feitos no campo da Medicina, na luta contra o coronavírus.

A propósito, muitos dos nossos parceiros são muito amistosos quanto a nossos resultados nesta área. Estão prontos a cooperar conosco. E nós também saudamos esse tipo de atitude. Compreendemos que os problemas globais só podem ser resolvidos se somarmos esforços.

No entanto, como sabem, houve e continua a haver muitas tentativas. Muito agradeço pela informação que fornecem aos líderes políticos do país, sobre provocações planejadas nesta esfera. Mas há muito já nos habituamos a isto e estamos preparados.

Tentam nos algemar com sanções econômicas e outras, bloquear grandes projetos internacionais – a propósito, os mesmos em que os nossos parceiros também estão interessados,– para interferir diretamente nos assuntos públicos e políticos na Rússia, nos seus procedimentos democráticos. Claro que também estão sendo utilizados contra nós ferramentas dos serviços especiais.

Mais uma vez, perdem tempo com esse tipo de política que, em relação à Rússia, é absolutamente fútil. Estamos prontos a conduzir diálogo aberto, a encontrar soluções de compromisso para podermos lidar com os problemas mais difíceis, com base na confiança e respeito mútuos.

Mas há um item incondicionável e indiscutível para nós: falo da soberania da Rússia, dos nossos interesses nacionais, da segurança dos nossos cidadãos e do direito do nosso povo a determinar o próprio futuro. E estes valores, os fundamentos do nosso desenvolvimento devem ser protegidos de forma firme e confiável.

A este respeito, confiando nos alicerces já lançados, nas capacidades e potencialidades crescentes do Serviço de Segurança Nacional da Rússia, precisamos assegurar qualidade de trabalho ainda mais elevada em todas as áreas principais. A eficácia e a eficiência do trabalho nessas áreas devem corresponder à natureza e dinâmica das ameaças que enfrentamos.

Antes de mais, a luta contra o terrorismo, a ameaça mais aguda e perigosa, exige concentração constante e ações preventivas bem pensadas e imediatas.

O último bando armado organizado a cometer crimes na República Chechena e na República da Ingúxia (no mapa, extrema direita, abaixo, em vermelho) foi eliminado em Dezembro de 2020. Este resultado é significativo. Estamos conduzindo operações de longo alcance, incluindo ataques aéreos contra bases terroristas na Síria. Gostaria de agradecer mais uma vez àqueles que participaram nestas operações e a todos que continuam a fazê-lo.

Ao mesmo tempo, gostaria de notar que 72 crimes relacionados ao terrorismo foram prevenidos no ano passado. 25% mais do que em 2019, quando 57 desses crimes foram impedidos.

Certamente, estas estatísticas mostram que, na esmagadora maioria dos casos, é possível expor intenções criminosas na fase preparatória, durante a sua preparação e, por conseguinte, salvar vidas humanas e salvaguardar-lhes o bem-estar. Gostaria de agradecer aos senhores e senhoras por isto e de motivá-los a manter, para o futuro, trabalho de idêntica alta qualidade.

Mas estas estatísticas mostram também que a cadeia terrorista está tentando retomar sua atividade, não importa o que aconteça. Consequentemente, é importante expor e eliminar os terroristas, incluindo as chamadas células “adormecidas” profundamente escondidas e analisar e prever a situação global; levar em conta que os líderes e os ideólogos terroristas mudam sempre as próprias táticas e procuram fontes de financiamento; e que utilizam novos métodos para conduzir propaganda e recrutar jovens. Peço aos senhores que se concentrem em expor os contatos dos grupos terroristas e dos serviços secretos estrangeiros. Sei que não digo novidade aos senhores e senhoras. Eles usam tudo, inclusive terroristas.

E, claro, precisamos aumentar os níveis de proteção contra o terrorismo em locais públicos, instalações vitais, instituições sociais e coordenar mais eficazmente o trabalho global do Serviço Federal de Segurança e outras agências de aplicação da lei sob os auspícios da Comissão Nacional Antiterrorismo.

Os esforços para combater o extremismo são outro aspecto de alta prioridade. Essas duas tendências estão interligadas. A proteção do sistema constitucional, da paz cívica e do acordo interétnico na nossa sociedade é tarefa altamente importante. Também se deve prestar atenção aos esforços para impedir quaisquer tentativas externas de invadir o direito do povo russo a determinar o seu futuro.

Este ano, vamos fazer eleições para a Duma [Parlamento Russo]. As garantias constitucionais dos cidadãos, de elegerem livremente seus representantes com base em procedimentos democráticos devem ser protegidas de quaisquer provocações.

Devemos continuar a trabalhar estritamente dentro do quadro legal, confiando no apoio dos nossos cidadãos, estabelecendo uma linha clara entre a concorrência política natural para qualquer sociedade, incluindo a nossa, a concorrência entre partidos políticos, plataformas ideológicas e visões diferentes sobre o desenvolvimento nacional e ações que nada têm em comum com a democracia. São ações que, em vez disso, visam a minar a estabilidade e a segurança do nosso Estado, e a servir a interesses alheios – interesses daqueles que financiam tais atividades a partir “de lá”, como dizem as pessoas, para assegurar que elas servem não aos nossos interesses, mas aos seus interesses “de lá”.

A este respeito, gostaria de mencionar as ações eficazes e precisas das nossas agências de contrainformação no ano passado. Como resultado, cortamos as atividades de 72 agentes de carreira e de 423 agentes dos serviços de inteligência estrangeiros.

É importante continuar a atualizar a proteção das nossas informações confidenciais, para evitar qualquer fuga de dados militares sigilosos ou informações sobre tecnologia avançada e concepções prospectivas dos nossos centros de investigação e empresas da indústria de Defesa. Como sabem, há coisas que temos de proteger.

Acima de tudo, proteger a segurança econômica da Rússia está-se convertendo em tarefa cada vez mais essencial e importante. Em 2020, reduzimos as atividades de 87 grupos criminosos nesta esfera.

Gostaria de lhes pedir que continuem a agir desse modo eficiente, juntamente com as outras agências envolvidas, a fim de ajudar a manter a estabilidade econômica e financeira do país e de fazer uso das suas competências para apoiar e proteger as empresas russas, contra invasões criminosas e concorrência desleal nos mercados globais.

Da mesma forma consistente, deve-se também combater a corrupção na economia e em todos os níveis de poder. Gostaria que prestassem especial atenção à prevenção do desvio e da utilização não autorizada de fundos orçamentais; em primeiro lugar, as dotações para a construção de instalações estratégicas, programas estatais e a ordem de defesa do Estado, bem como para os esforços para combater a infecção pelo coronavírus.

Todos estes fundos devem ser dispostos de forma racional, no estrito cumprimento dos objetivos para os quais são atribuídos, e no interesse dos cidadãos russos.

O Serviço de Guarda de Fronteiras do FSB deverá lidar com uma vasta gama de tarefas, inclusive operando como parte dos nossos esforços comuns para reduzir os riscos de transmissão, propagação e potencial importação de novas estirpes da infecção pelo coronavírus.

Neste contexto, gostaria de notar que o número de pessoas detidas por atravessarem ilegalmente a fronteira ou violarem o regime de controle fronteiriço continua a ser impressionante. Por conseguinte, é importante trabalhar para melhorar as infraestruturas fronteiriças, para equipar os guardas de patrulha de fronteira com equipamento moderno – principalmente nas zonas onde existe ameaça de violação das fronteiras por terroristas e migrantes ilegais ou onde os criminosos podem tentar construir canais transfronteiriços de tráfico de droga e contrabando.

A ciber-segurança requer novas abordagens. O espaço digital global tornou-se terreno para rigorosa competição geopolítica. No ano passado, se considerarmos apenas ataques considerados mais perigosos, o número de ataques a websites russos, incluindo websites governamentais, aumentou em quase 350%.

Nestas circunstâncias, precisamos de uma estratégia a longo prazo e meticulosa, para proteger os nossos interesses nacionais no espaço digital, baseada em previsões, reconhecendo riscos potenciais para o público e para o Estado e, claro, confiando na tecnologia e nas soluções tecnológicas mais avançadas. Devemos também trabalhar com os nossos parceiros de outros países no desenvolvimento do sistema internacional de segurança da informação.

Colegas,

Há mais uma coisa sobre a qual tenho de falar. Gostaria de agradecer especificamente aos trabalhadores dos Arquivos Centrais do FSB pelo seu trabalho árduo e significativo. No ano passado, quando assinalamos o 75º aniversário da Grande Vitória, muitos documentos únicos foram desclassificados e divulgados pela primeira vez. Estes materiais são provas de crimes cometidos pelos nazis e seus cúmplices, incluindo crimes contra civis, e a verdade sobre a coragem e heroísmo dos oficiais de segurança durante a Grande Guerra Patriótica.

Creio que, ao continuarmos este trabalho, fazemos importante contribuição para preservar a memória histórica e prevenir novas tentativas para falsear a história.

Claro que, falando sobre os resultados de 2020, não posso deixar de dizer a esta audiência que os médicos e os outros profissionais de saúde da agência merecem grandes elogios. Sei que no início da pandemia, os departamentos hospitalares e as instâncias de Saúde filiadas ao Serviço Federal de Segurança foram prontamente reequipados, e foram criadas reservas de camas hospitalares. Todos os departamentos do FSB receberam e continuam a receber a tempo equipamento de proteção pessoal.

Considerando a natureza contínua e acelerada do seu trabalho, estas medidas tornaram possível conter a propagação crítica desta infecção perigosa e assegurar um tratamento e prevenção de qualidade aos agentes do FSB, seus familiares e veteranos da agência.

Continuaremos a melhorar o sistema de benefícios sociais para os agentes do FSB, a desenvolver os cuidados de saúde, e a resolver questões de habitação e outras questões sociais.

Oficiais camaradas,

Em conclusão, gostaria de agradecer mais uma vez ao pessoal do Serviço Federal de Segurança da Rússia pelo seu honorável serviço. Estou certo de que continuarão a desempenhar as suas funções com profissionalismo e eficiência.

Obrigado e parabéns a todos os presentes e a todos os oficiais do FSB, pelo Dia da Pátria que celebramos ontem. [Fim do trecho já publicado]*******
     ResponderResponder a todosEncaminhar

 Foto By Kremlin.ru, CC BY 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=5443407