Pravda.ru

Notícias » Sociedade


Uma semana de más notícias para o presidente do Chile

04.05.2021 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Uma semana de más notícias para o presidente do Chile. 35356.jpeg

Uma semana de más notícias para o presidente do Chile

 

Por Rafael Calcines Armas

Santiago do Chile 1 Mai (Prensa Latina) Com uma greve geral da saúde nas vésperas do Dia Internacional do Trabalhador, o Chile fechou hoje uma semana repleta de más notícias para o presidente Sebastián Piñera e seu governo.

A greve, convocada pela Central Unitaria de Trabajadores (CUT) e apoiada por organizações de todos os tipos e partidos e movimentos políticos de oposição, foi avaliada como positiva pela chefe da central sindical, Bárbara Figueroa, por quem cumpriu seu dever de reiterar as demandas da população chilena ao governo.

Isso inclui uma renda básica universal para 80% das famílias, um salário mínimo acima do nível da pobreza, um congelamento dos preços dos alimentos e apoio a um projeto de lei para tributar os super-ricos, que está sendo discutido no parlamento.

 

Mesmo com restrições de mobilidade devido à crise de saúde, a greve terminou com um forte cacerolazo em todo o país e manifestações em bairros desta capital onde foram registrados confrontos entre manifestantes e forças policiais.

Na quarta-feira, após um longo confronto entre governo e legislatura, o presidente finalmente aprovou a lei para a terceira retirada de 10% dos fundos de pensão de milhões de trabalhadores.

A promulgação dessa reforma constitucional aprovada pelo parlamento e rejeitada pelo governo, da qual até recorreu ao Tribunal Constitucional (TC), foi feita pelo próprio Piñera depois de sofrer uma forte derrota na véspera naquela instância judicial.

Por uma votação de sete a três, o TC rejeitou o desafio, o que deixou o presidente com muito pouco espaço para ação em meio à rejeição generalizada da maioria da população e do mundo político, incluindo setores do partido no poder.

Mas as más notícias não pararam por aí, porque na quinta-feira a Comissão Chilena de Direitos Humanos (CChDH) e o ex-juiz espanhol Baltazar Garzón pediram ao Tribunal Penal Internacional para abrir uma investigação contra o presidente e outros funcionários do governo por crimes contra a humanidade desde o início da revolta social em outubro de 2019.

Uma declaração a este respeito denuncia os homicídios, torturas -inclusive as sexuais-, traumas oculares, mutilações e perda de visão, ferimentos graves e detenções arbitrárias, cometidos por agentes do Estado contra milhares de chilenos no âmbito de uma política de violações maciças, graves e questões sistemáticas de direitos humanos.

Amostra do mau momento que Piñera está passando são também os resultados de três pesquisas publicadas na semana.

A Plaza Pública - geralmente complacente com o governo - e o Centro de Estudos Públicos concordaram em dar ao presidente esquálidos nove por cento do apoio popular, enquanto o Data Influye o afundou ainda mais, com apenas sete por cento de apoio.

 

 

 

https://patrialatina.com.br/uma-semana-de-mas-noticias-para-o-presidente-do-chile/

 

 
3882