Pravda.ru

Notícias » Ciência


Mercosul: Entrada definitiva da Bolívia

19.12.2020 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Mercosul: Entrada definitiva da Bolívia. 34567.jpeg

Na presidência do Mercosul, Argentina pede entrada definitiva da Bolívia no bloco

Presidente argentino defendeu agenda econômica que priorize os mais pobres - Cancillería Argentina

Fernández defendeu agenda econômica que priorize mais pobres; declaração conjunta pediu cooperação no combate à covid-19

Redação Opera Mundi

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, assumiu nessa quarta-feira (16) a presidência temporária do Mercosul. Em reunião com líderes dos outros países do bloco, o mandatário defendeu uma agenda econômica que priorize os mais pobres e pediu a entrada definitiva da Bolívia no grupo.

"Um Mercosul melhor significa começar pelos últimos, não há integração social exitosa sem inclusão, não há economia robusta com uma economia interna fracassada", disse.

Fernández ainda fez um apelo pelo ingresso da Bolívia no bloco e disse que "será um verdadeiro avanço, um grande feito" se o país vizinho se tornar um membro definitivo. O governo boliviano participa como convidado.

Participaram da reunião os presidentes do Uruguai, Luis Lacalle Pou, do Brasil, Jair Bolsonaro, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

Em comunicado conjunto, as nações ressaltaram que os impactos da pandemia do novo coronavírus "na sociedade, na economia e na natureza demonstram a importância de trabalhar em políticas públicas para o desenvolvimento sustentável em suas três dimensões: econômicas, sociais e ambiental".

O texto ainda aponta para a importância da "cooperação regional" para combater a crise sanitária em todos os âmbitos, especialmente, nas regiões de fronteira.

Os presidentes ainda reafirmaram a "vontade" de firmar o acordo de livre comércio com a União Europeia, que está parado no momento, após mais de 20 anos de negociação.

Bolsonaro, que critica constantemente o governo de Alberto Fernández, adotou um tom mais moderado e disse que "nossas diferenças não põem em risco nossa agenda comum".

*Com ANSA.

 

 

 
2667

Fotos popular