Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


3.650 mortes e o avanço entre os mais jovens

27.03.2021 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
3.650 mortes e o avanço entre os mais jovens. 35134.jpeg

3.650 mortes e o avanço entre os mais jovens

 

Por Altamiro Borges/Blog do Miro

Jair Bolsonaro - e seus milicianos, como a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), a fascista que agora preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal - não gosta quando é chamado de genocida. Mas nesta sexta-feira (26), o Brasil bateu novo recorde e registrou 3.650 mortes por Covid-19. Não há outro adjetivo: genocida, genocida, genocida!

Um dado ainda mais assustador neste avanço da pandemia no país é que a doença dispara entre os mais jovens. Em boletim divulgado na quinta-feira, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou o explosivo aumento de casos nas faixas etárias de 30 a 59 anos.

 

"O país se encontra numa situação de colapso do sistema de saúde, ao mesmo tempo que a pandemia vem ganhando novos contornos afetando faixas etárias mais jovens: 30 a 39 anos, 40 a 49 anos e 50 a 59 anos", aponta a Fiocruz. O estudo confirma que o laranjal bolsonariano perdeu totalmente o controle sobre a doença. A situação é desesperadora!

O "rejuvenescimento" da pandemia

O crescimento dos casos na semana passada foi de, respectivamente, 565,08% (30 a 39 anos), 626% (40 a 49 anos) e 525,93% (50 a 59 anos) - na comparação com a semana anterior. A explosão dos casos entre os adultos é que levou os pesquisadores falarem em um "novo contorno" e no "rejuvenescimento" da pandemia.

"A concentração de casos nas idades mais avançadas tem reduzido, se deslocando para idades mais jovens", aponta o boletim da Fiocruz. De todas as sondagens semanais feitas pela fundação, "este aumento foi maior que o verificado nas demais faixas etárias".

"A investigação chama atenção para o deslocamento da incidência para faixas mais jovens e a manutenção da mortalidade concentrada em faixas mais velhas. Esta mudança ainda é inicial e contribui para o cenário crítico da ocupação dos leitos hospitalares", conclui o estudo.

No caso das mortes, o ritmo de crescimento foi menor - mas também é assustador. A faixa de 30 a 39 anos teve aumento de 352,62%; entre 40 e 49, alta de 419,23%; e na faixa de 50 a 59 anos, cresceu 317,08%. O Brasil está em guerra, mas segue desgovernado por um genocida incompetente!

 

https://patrialatina.com.br/3-650-mortes-e-o-avanco-entre-os-mais-jovens/

 

 

 

 

 
2976