Conselho de Ministros de Negócios Estrangeiros da CEI

Pergunta: Dizem que no próximo Conselho de Ministros de negócios Estrangeiros da Comunidade de Estados Independentes, o Iraque irá figurar como assunto importante.

Yakovenko: A crise do Iraque será debatida no contexto da situação internacional. Esta guerra é complicada porque envolve as populações nas zonas dos estados membros da CEI. A Rússia defende a resolução desta crise recorrendo à base da Carta da ONU, que por sua vez defende a lei internacional.

Pergunta: A luta contra o terrorismo tem sido um constante na agenda dos governos dos países da CEI (União Soviética menos os três estados bálticos). Quais os aspectos a discutir agora?

Yakovenko: A CEI dos Ministros de Negócios Estrangeiros prestará atenção à colaboração anti-terrorista e anti-criminosa que ultimamente se fez parte integral dos trabalhos dos efectivos de segurança na CIS.

A Comunidade dos Estados Independentes irá respeitar as normas internacionais da luta contra o terrorismo. Estamos a integrar um programa para prevenir, detectar e investigar os actos de terrorismo. Pergunta: A crise no Iraque não é o problema principal na agenda da CEI?

Yakovenko: Claro que não. A celebração do 60º aniversário da Grande Vitória é muito importante, é um jubileu para todos os membros da CEI. Por isso o Conselho de MNE irá discutir a medalha “60 anos depois da vitória na Grande Guerra Patriótica”.

Tomi SPARTOV PRAVDA.Ru