Pravda.ru

Notícias » Mundo


Voto de pesar: "Capitão de Abril Abrantes Serra"

27.01.2021 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Voto de pesar:

Voto de pesar: "Capitão de Abril Abrantes Serra"


Faleceu no passado dia 20 de Janeiro, aos 82 anos, o capitão de Abril José Júlio Abrantes Serra que, em 1974, participou no derrube da ditadura.

Na noite do 25 de Abril, Abrantes Serra, que era capitão-tenente e tinha 36 anos em 1974, aguardou na encosta junto à ponte sobre o Tejo para ouvir na rádio a senha do Movimento das Forças Armadas (MFA) 'E depois do adeus', para de seguida ocupar, desarmado, a escola de fuzileiros em Vale de Zebro, no Barreiro, porque o comandante da unidade, Rocha Calhordas, apesar de não ter aderido ao MFA, ter ido para o seu quarto sem criar problemas, como recordou o próprio numa entrevista à Antena 1, em 2014, numa série intitulada "Heróis Anónimos da Revolução dos Cravos".

No dia 25 de Abril de 1974, chegou a ter por missão reforçar a ocupação da sede em Lisboa da polícia política, a PIDE/DGS. Porém, a sua companhia foi rapidamente enviada para o forte de Caxias, em Algés.

Na madrugada de 26 de Abril, uma força de Fuzileiros e Paraquedistas comandada pelo Capitão Tenente Abrantes Serra e pelo Capitão Mário Pinto ocupou o forte de Caxias colocando a GNR sob seu controlo. Até ao fim do dia, todos os presos políticos seriam libertados, incluindo o líder da Luar, Palma Inácio (1922-2009), que foi encontrar a fazer ginástica na cela, ou o fundador do Movimento Democrático Português (MDP), José Manuel Tengarrinha (1932-2018). Na altura, deteve ainda alguns agentes da PIDE/DGS - "eram uns seis ou sete" -, que estavam "admirados de não ter aparecido ninguém", afirmou Abrantes Serra num depoimento prestado em 1974 à jornalista Maria Flor Pedroso.

Em declarações à Lusa, o comandante Martins Guerreiro, militar do MFA e membro do Conselho da Revolução, recorda Abrantes Serra, que esteve com ele no gabinete do Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), como uma pessoa "sóbria e discreta ( ) um apaziguador", traço importante quando os militares faziam visitas a unidades militares ou empresas para dar a conhecer o Programa do MFA e o novo momento político e social.

Neste sentido, a Assembleia Municipal de Lisboa delibera, na sequência da presente proposta do Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes:

1 - Guardar um minuto de silêncio em memória do Capitão José Júlio Abrantes Serra.

2 - Enviar a presente deliberação à Presidência da República, à Assembleia da República, à Associação 25 de Abril e, por seu intermédio, à família enlutada.

Assembleia Municipal de Lisboa, 26 de Janeiro de 2021
O Grupo Municipal do Partido Ecologista "Os Verdes"
Cláudia Madeira
J. L. Sobreda Antunes
PEV

 
3234