Pravda.ru

Notícias » Desporto


O acordo pós-Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia

29.08.2020 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
O acordo pós-Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia. 33881.jpeg

O acordo pós-Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia

 

Por Néstor Marín Londres, 28 de agosto (Prensa Latina) O eventual acordo de livre comércio pós-Brexit que está sendo negociado hoje pelo Reino Unido e pela União Europeia (UE) parece cada vez mais evasivo, quatro meses após o fim do chamado período de transição.

 


As chances de que o processo de divórcio iniciado no último dia 31 de janeiro com a saída de Londres do bloco europeu termine em péssimas condições aumentaram nesta semana, com a decisão da Alemanha de retirar a questão do Brexit dos próximos encontros com o embaixadores da UE.

Segundo reportagens divulgadas nesta capital, o governo alemão, que detém a presidência pro tempore da aliança, tomou essa decisão porque 'não vê avanços tangíveis' após sete rodadas de negociações bilaterais.

Para o jornal britânico The Guardian, o anúncio feito por Bonn confirma o profundo pessimismo que prevalece em Bruxelas e, ao destacar esse parecer, citou a advertência feita por uma autoridade europeia de que 'as pessoas subestimam a tristeza do ânimo na equipe de negociação de a União Europeia'.

Na semana passada, após a conclusão da sétima rodada de negociações, as duas delegações se culparam pelas conquistas limitadas até o momento.

Por um lado, o negociador-chefe europeu, Michel Barnier, acusou abertamente o governo britânico de estar 'perdendo um tempo precioso' e alertou que as negociações pareciam retroceder apenas quatro meses antes do final do prazo acordado para chegar a um acordo de comércio livre.

Muitas vezes nesta semana eu senti que estávamos indo para trás em vez de avançar. Dado o tempo limitado disponível, um acordo Reino Unido-UE parece improvável neste momento, Barnier visivelmente chateado.

O seu homólogo britânico, David Frost, também não foi menos agressivo e alertou que o lado europeu está a complicar 'desnecessariamente' a possibilidade de assinar um pacto, ao querer continuar a ter acesso às zonas de pesca do Reino Unido e tentar impor as suas leis à concorrência. injustas e auxílios estatais.

A UE continua a insistir não só em que temos de aceitar a continuidade dos seus auxílios estatais e da sua política de pescas, mas que isso deve ser acordado antes de avançar para outras partes das negociações, incluindo a documentação legal, disse Frost.

O governo do primeiro-ministro conservador Boris Johnson diz que quer assinar um acordo de livre comércio semelhante ao que a UE fez com o Canadá antes de 31 de dezembro, embora pareça esquecer que Bruxelas e Ottawa levaram cerca de sete anos para conseguir esse pacto.

A oitava rodada de negociações está programada para começar em Londres no dia 7 de setembro, embora as declarações feitas nos últimos dias por ambas as partes levantem preocupações de que desta vez também não haverá fumaça branca.

Se chegarem no próximo ano sem um pacto regulando suas relações comerciais, e com a recusa de Johnson de prorrogar o período de transição, o Reino Unido e a UE terão de negociar sob as regras da Organização Mundial do Comércio, que implicam na imposição de tarifas e controles de bens que resultariam em grandes perdas para a economia britânica.

Segundo o The Guardian, um documento recentemente publicado pelo tablóide inglês The Sun alertando sobre desordem pública, escassez e aumento de preços no país, em caso de no-deal Brexit, foi percebido pelo lado europeu como um sinal de que o governo britânico está pronto para sair do mercado comum e da união aduaneira a qualquer custo.

carro/nm/jcfl

 

 

https://www.prensalatina.com.br/index.php?o=rn&id=33712&SEO=o-acordo-pos-brexit-entre-o-reino-unido-e-a-uniao-europeia

 

 
4764

Fotos popular