Pravda.ru

Notícias » Brasil


Maranhão: Barco não tinha autorização para fazer o transporte de passageiros

05.08.2007 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Um barco de madeira com 23 pessoas a bordo afundou na Baía de Guajerutiua, no litoral do Maranhão, na sexta-feira (3), deixando ao menos sete mortos.

 Segundo G-1 duas crianças ainda estão desaparecidas ,mas o Corpo de Bombeiros encerrou o trabalho de busca às 18h deste sábado (4). O procedimento será retomado na manhã de domingo (5).

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, a estimativa era de que 16 pessoas tivessem sobrevivido ao acidente, mas a corporação reavaliou o número na tarde deste sábado (4).

Segundo o novo levantamento, 14 pessoas foram resgatadas com vida. Duas delas foram retiradas da água ainda na sexta-feira (3).

Dois mergulhadores aproveitaram a maré baixa para procurar as duas crianças desaparecidas. Segundo informações de sobreviventes e moradores da região, uma delas teria 1 ano 6 meses e a outra, 4 anos.

Segundo Roberto Wagner, presidente da reserva de Cururupu, um órgão federal, o acidente deve ter deixado sete mortos.

Segundo Wagner, a embarcação levava 12 adultos e 11 crianças.

O barco Rafaela - que era do tipo biana, uma embarcação regional à vela típica do litoral maranhense - era uma embarcação de pesca e não tinha autorização para fazer o transporte de passageiros.

Em 2005, um outro acidente parecido aconteceu em São José de Ribamar, localizada há 32 quilômetros de São Luís, deixou 14 mortos, sendo que nove eram crianças e adolescentes e quatro das vítimas eram da mesma família.

Na ocasião, outra biana virou ao ser atingida por uma onda e a embarcação também estava lotada. Na época, um inquérito foi aberto pela polícia e pela Capitânia dos Portos, porém os resultados das investigação nunca foram divulgados.

De acordo com o presidente da reserva de Cururupu, as buscas pelos desaparecidos recomeçaram na manhã deste sábado. Equipes de Corpo de Bombeiros estão na região de Cururupu para ajudar nas buscas.

 
2007