Pravda.ru

Notícias » Angola


ONU – graves obstáculos contra assistência humanitária

24.11.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A ONU denunciou a situação em torno da entrega de operações de apoio humanitário em Angola – as chuvas, o estado das estradas e a existência das minas anti-pessoal.

Houve pelo menos 9 casos de morte provocado por minas entre 15 de Outubro e 15 de Novembro, de acordo com a ECAH da ONU, que criticou a lentidão das autoridades municipais na construção de pontes na época seca, que agora se irá reflectir na época de cheias.

A ONU deu como exemplo as municipalidades de Kamacupa e H’Harea em Bié – o acesso é impossível devido a pontes ainda impossíveis de passar e à contínua existência de minas.

A Organização das Nações Unidas declara que em certas áreas, até 70% das pessoas que querem retornar às suas terras não podem e nem têm acesso a qualquer tipo de ajuda quer do governo angolano, quer das instituições internacionais.

O relatório da ONU sobre Angola explica o bom trabalho dum número de ONGs – Agro Action, da Alemanha, que distribuiu 1 040 kits de agricultura na Kuanza Sul, numa área que ainda não tinha recebido nenhum apoio; Norwegian People’s Aid, que retira minas na Kuanza Norte e a Swedish Rescue Services Agency, que está a reconstruir uma ponte em Cuso (Kuanza Norte) para facilitar o trabalho do Programa Alimentar Mundial.

Porém, a ONU considera que houve grandes progressos no último ano. A ECAH declara no seu relatório sobre Angola que “em 2002, mais do que dois milhões de angolanos estavam ameaçados pela morte e pelo menos três milhões recebiam assistência humanitário directa. Agora as condições ficaram estabilizados em zonas onde as agências tiveram acesso sem interrupção”.

Acácio BANJA PRAVDA.Ru LUANDA ANGOLA

 
1736

Fotos popular