Monstro de Dili preso

Aitarak. O nome aterroriza qualquer Maubere. Foi esta milícia que Eurico Gomes liderou durante a campanha de assassínio e violência que marcou o período após as eleições de 1999, quando o povo de Timor Leste escolheu a sua independência da Indonésia.

Hoje, em Jacarta, o Monstro de Dili foi preso por “graves violações dos direitos humanos e crimes contra a humanidade”. Típicamente arrogante, este criminoso declarou que “nunca tenho remorsos pelo que fiz” e diz que sente que foi traído pela Indonésia.

Lao MENDES PRAVDA.Ru DILI TIMOR LORO SAE