Pravda.ru

Notícias » CPLP


Cresce a oposição nos EUA sobre o adiamento das eleições

31.07.2020 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Cresce a oposição nos EUA sobre o adiamento das eleições. 33707.jpeg

Cresce a oposição nos EUA sobre o adiamento das eleições

Washington, 31 de julho (Prensa Latina) Os meios de comunicação e políticos de hoje acrescentam negativo à sugestão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de adiar as eleições de 3 de novembro de 2020.

 

A sugestão do presidente foi divulgada no momento em que as pesquisas o colocavam em desvantagem contra seu suposto rival, o democrata Josep Biden, e um efeito marcante em suas chances de reeleição devido aos efeitos da pandemia de Covid-19 na economia.

De acordo com o resumo da pesquisa no site www.realclearpolitics.com Biden lidera o presidente por 49,9 por 41,6% dos votos e nos estados onde há mais brigas como Wisconsin, Carolina do Norte, Flórida, Pensilvânia e Arizona, Trump vai atrás.

Nesta semana, diante dos números das pesquisas e da probabilidade de uma derrota vergonhosa em novembro, Trump sugeriu que o país 'adiasse as eleições' devido a temores falsos de fraude eleitoral.

A maioria dos especialistas e figuras oficiais nega a afirmação de Trump de que o 'Voto Universal por Correio' levará de alguma forma a resultados imprecisos ou fraudulentos, e não há evidências para apoiar essa afirmação.

Segundo o Brennan Center for Justice, sete estados - Califórnia, Colorado, Havaí, Oregon, Utah, Vermont e Washington - são estados de votação por correio, e outros podem adicionar mais eleitores à prática, aparentemente assustando a Casa Branca.

Segundo o site da publicação americana Vox, Trump está simplesmente usando falsos medos para justificar o adiamento das eleições de novembro, temores de que seu próprio governo tenha rejeitado há dois anos.

Apesar das tentativas, os especialistas apontam que há um trio de leis federais que impediriam o governante de realizar sua ideia.

Nos Estados Unidos, existe uma lei que 'na terça-feira após a primeira segunda-feira de novembro' serão as eleições. Se os republicanos quiserem mudar essa lei, eles terão que passar pela Câmara dos Deputados, que agora é dominada pelos democratas.

Especialistas apontam que a 20ª Emenda à Constituição estabelece que 'os termos do Presidente e do Vice-Presidente terminarão ao meio-dia de 20 de janeiro'.

Em relação aos planos do presidente de permanecer no poder, o Prêmio Nobel de Economia, Paul Krugman, em sua coluna no jornal The New York Times, observou que 'neste momento Trump é simplesmente um presidente falido e por todos, exceto por seus fiéis apoiadores, ele sabe disso. '

A verdade é que haverá uma eleição em 3 de novembro, mas o que Trump pode fazer, se perder, é alegar que a eleição foi roubada, que houve milhões de votos fraudulentos, que os resultados não são legítimos, algo que ele tentou consertar meses atrás. na imaginação dos americanos.

De acordo com Vin Weber, estrategista republicano, o tweet de Trump foi um erro não forçado, provavelmente despertado por sua crescente preocupação com a diminuição das chances de ganhar um segundo mandato.

O índice de aprovação de Trump caiu para 40% neste mês, de acordo com a média das pesquisas compiladas pelo FiveThirtyEight.com. A aprovação pública da resposta de Trump à pandemia está nos anos trinta segundo algumas pesquisas.

jcm/lb/jcfl


Tem

https://www.prensalatina.com.br/index.php?o=rn&id=32991&SEO=cresce-a-oposicao-nos-eua-sobre-o-adiamento-das-eleicoes

 

 
4291

Fotos popular