Mais uma prova da incompetência do “governo” de José Barroso

Plácido Pires, o presidente da Sagestamo, empresa de capitais públicos que adquiriu os direitos sobre a Quinta da Falagueira e que vai comercializar as construções com Vasco Pereira Coutinho, veio hoje ao parlamento defender o negócio e explicar que, sem o empresário, o lucro estaria em risco.

Considerando que Pereira Coutinho não contribui para os custos da operação mas tem uma parte de leão nos seus lucros, percebe-se bem a dificuldade de Plácido Pires ao vir confessar que a incompetência da sua empresa seria justificação suficiente para entregar a vantagem do negócio ao seu parceiro. O escândalo da Falagueira ganha assim uma nova dimensão. Para os representantes do governo, a incompetência passou a ser o derradeiro argumento para que se confie no seu trabalho. Para esclarecimentos adicionais contactar Francisco Louçã. www.bloco.org