Pravda.ru

Notícias » Negόcios


Covid-19: Expedições de saúde percorrem os rios Xingu, Iriri e Riozinho do Anfrísio, na Terra do Meio

31.12.2020 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Covid-19: Expedições de saúde percorrem os rios Xingu, Iriri e Riozinho do Anfrísio, na Terra do Meio. 34644.jpeg

Covid-19: Expedições de saúde percorrem os rios Xingu, Iriri e Riozinho do Anfrísio, na Terra do Meio

Força tarefa foi organizada pelas associações dos ribeirinhos, ISA, Health in Harmony, prefeitura de Altamira, Secretaria Estadual de Saúde e faculdade de medicina da UFPA

 

Atendendo ao chamado dos ribeirinhos da Terra do Meio, no Pará, duas expedições percorreram os rios Iriri, Riozinho do Anfrísio e Xingu para fazer atendimentos de saúde à população. As ações, realizadas entre setembro e dezembro, buscaram dialogar com os beiradeiros sobre a Covid-19 e outras questões como proteção territorial, organização comunitária e economia da floresta.

Na primeira expedição, entre 21 de setembro e 6 de outubro, foram realizados 423 atendimentos médicos nas Reservas Extrativistas (Resex) Riozinho do Anfrísio e Iriri, além de 450 procedimentos odontológicos e 828 doses de mais de 15 tipos de vacinas do calendário de crianças e adultos, como influenza, sarampo e febre amarela.
Expedições de saúde percorreram os rios Xingu, Iriri e Riozinho do Anfrísio, Terra do Meio (PA)

"Foi uma viagem incrível e intensa que deu conta de múltiplos objetivos. Impressionante ver a resiliência dessa população com a Covid até o momento. Apesar dos altos índices de contaminação, não ocorreu nenhum óbito e nenhum caso foi hospitalizado", comentou Fabiola Silva, coordenadora adjunta do ISA na Terra do Meio. Já foram detectados 31 casos do novo coronavírus nas duas Resex. Desde o início da pandemia, os ribeirinhos têm respeitado o isolamento social e, junto com a Rede de Cantinas da Terra do Meio, desenvolvido estratégias para garantir a permanência em suas comunidades. [Saiba mais] A viagem encarou o desafio logístico de lidar com os cuidados necessários por conta da pandemia do Covid-19, mas também pela época do ano, que é marcada pelo baixo volume do rio. Ao todo, a expedição percorreu 450 km de estradas e 530 km de rios. Em 17 dias de trabalho a equipe dormiu em 16 lugares diferentes.

As principais questões de saúde identificadas nos atendimentos, além das queixas de síndrome gripal ou sintomas respiratórios residuais relacionados a Covid-19, foram verminoses, dor ou queimação no estômago, lombalgia e cefaléia. Entre as mulheres, foi comum a busca por anticoncepcionais. A partir das queixas e demandas mais frequentes na saúde dessas comunidades, serão elaborados materiais de capacitação dos profissionais de saúde que atuam nas Resex e ações de educação em saúde para a população, bem como planejamento de ações futuras.

Além das questões relativas à saúde, há "situações críticas de invasões para roubo de madeira na Resex Riozinho do Anfrísio e de invasões de grileiros na região do Iriri. Também há a construção de uma nova pousada na área da Estação Ecológica Terra do Meio, perto da fronteira com a Resex Rio Iriri, que preocupa muito os moradores", disse Marcelo Salazar, coordenador executivo da Health in Harmony no Brasil (Saúde em Harmonia em tradução livre) e analista técnico do ISA.

A piora da qualidade da água do Igarapé do Limão, que deságua no Riozinho do Anfrísio, e do Rio Curuá, que deságua no Rio Iriri, está associada principalmente à atividade de garimpos ilegais na região. A alta mortalidade de arraias, segundo os beiradeiros, é um indicador desse quadro.

A expedição também contribuiu no diálogo sobre como conectar o trabalho de saúde com o combate as atividades ilegais, processo planejado pela organização Saúde em Harmonia a partir de um processo de escuta ativa.

"Acreditamos que as comunidades sabem do que precisam em suas realidades e contextos, e nosso papel é atuar como parceiros para garantir o direito constitucional à saúde. Com os atendimentos individuais, é possível aprofundar e refinar essa percepção e guiar uma assistência centrada nas pessoas e na comunidade, em sinergia com o modo de vida e práticas tradicionais. Com a profunda ligação dos beiradeiros à floresta e ao rio, cuidar da saúde dessa população e cuidar da floresta é uma coisa só", conta Érika Pellegrino, coordenadora local da Saúde em Harmonia e responsável pelos atendimentos médicos. Para ela, o processo de escuta realizado via rádio antes das expedições foi fundamental para organizar as medidas de enfrentamento à Covid-19.

Entre 28 de novembro e 4 de dezembro foi a vez das comunidades do Médio Xingu receberem a equipe de saúde em suas localidades. Foram realizados 111 atendimentos médicos, 285 procedimentos odontológicos, 452 vacinações e 24 testes de Covid-19 aplicados em 12 localidades diferentes na Resex Rio Xingu e no Parque Nacional da Serra do Pardo. Apenas um caso testou positivo para o novo coronavírus.

As expedições contaram com apoio da União Europeia (UE) e Rainforest Foundation Norway (RFN), e foram uma produção conjunta entre a Associação de Moradores da Resex Riozinho do Anfrísio (Amora), Associação de Moradores da Resex Rio Iriri (Amoreri), Associação de Moradores da Resex Rio Xingu (Amomex), Saúde em Harmonia, ISA, Universidade Federal do Pará (UFPA), Secretaria Municipal de Saúde de Altamira e Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Pará.

ISA

 

https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/covid-19-expedicoes-de-saude-percorrem-os-rios-xingu-iriri-e-riozinho-do-anfrisio-na-terra-do-meio

 

 
6771