Pravda.ru

Mundo

Empresas transnacionais de energia no México tem benefícios cassados por Lopez Obrador

29.03.2021
 
Empresas transnacionais de energia no México tem benefícios cassados por Lopez Obrador. 35141.jpeg

Empresas transnacionais de energia no México tem benefícios cassados por Lopez Obrador

México, (Prensa Latina) O presidente Andrés Manuel López Obrador despojou nesta sexta (26) as empresas transnacionais beneficiadas pelas reformas energéticas antipopulares nos governos de Felipe Calderón (2006-2012) e Enrique Peña Nieto (2012-2018).

Entre as grandes empresas envolvidas foram mencionadas as espanholas Iberdrola, Repsol e OHL, assim como várias empresas americanas, incluindo Walmart; e algumas aparentemente distantes do setor energético, mas com grandes campos eólicos e solares, como Bimbo e Oxxo.

O presidente dedicou sua conferência de imprensa de sexta-feira no Palácio Nacional à questão espinhosa, que está que está em brasa por causa de um juiz que defende os empresários, que parou definitivamente uma reforma legislativa proposta pelo executivo para eliminar esses privilégios.

 

A proposta foi aprovada pelas duas casas do Congresso, endossada pelo presidente e publicada no Diário Oficial, mas não pôde ser aplicada pela decisão daquele juiz distrital solitário, que se baseou em supostas inconstitucionalidades da reforma que o governo rejeita.

O presidente advertiu que se a Suprema Corte aceitar a decisão deste magistrado, com um histórico de arbitrariedade judicial, ele apresentará uma proposta para reformar o tribunal e até mesmo eliminar a palavra 'justiça'.

Manuel Bartlett, diretor da Comissão Federal de Eletricidade (CFE), e técnicos apareceram hoje na coletiva de imprensa, que deram detalhes do saque que essas empresas cometeram bilhões de dólares desde o tempo do ex-presidente Calderon até hoje.

A reforma energética de Peña Nieto, disse Bartlett, colocou o setor nas mãos dessas transnacionais e elas dominaram os investimentos, a produção, a distribuição e os preços sobre a CFE.

Disse que a campanha contra a proposta apresentada por López Obrador tem ressoado após sua aprovação no Congresso. As empresas privadas têm em suas mãos 40% da energia e geram permanentemente 'novas perdas' para aumentar os subsídios e privilégios.

López Obrador explicou que eles têm afetado o interesse público em eletricidade desde que o ex-presidente Carlos Salinas de Gortari (1988-1994) lhes permitiu comercializar eletricidade.

Não queremos que continuem roubando mais sob o pretexto de produzir energia limpa e porque não querem perder seus privilégios, vão aos juízes e têm o apoio da mídia no México e no exterior, como o El País da Espanha e o New York Times, que está a serviço desses empresários. Mas não vamos ceder a nossa posição, assegurou ele.

  

  

https://patrialatina.com.br/empresas-transnacionais-de-energia-no-mexico-tem-beneficios-cassados-por-lopez-obrador/