Pravda.ru

Mundo

Ramonet: Hora dos gorilas passou; chegou a hora do povo

10.08.2009
 
Pages: 12

O itinerário intelectual de Manuel Zelaya e sua "conversão" a uma concepção progressista da sociedade são exemplares. No exercício do poder, constata que "o Estado burguês é composto pelas elites econômicas. Estão nas cúpulas dos exércitos, dos partidos, dos juízes; e esse Estado burguês sente-se vulnerável quando eu proponho que o povo tenha voz e voto"(8). E descobre essa ideia revolucionária: "A pobreza não se acabará até que as leis não sejam feitas pelas pobres"(9).

Isso é muito mais do que podem suportar os "donos" de Honduras. Com o apoio de velhos "falcões" estadunidenses -John Negroponte, Otto Reich- tramam o golpe do dia 28 de junho, executado pelas forças armadas. Todas as chancelarias do mundo condenaram esse golpe. A época dos "gorilas" já passou... E chegou a hora dos povos.

Notas:

(1) "Com imenso gozo" era o título da mensagem de Pio XII, em 16 de abril de 1939, através da qual se congratulava pela vitória de Franco na Guerra Civil.

(2) Mario Vargas Llosa, "El golpe de las burlas", El País, 12 de julho de 2009; e Álvaro Vargas Llosa, "Zelaya, el gran responsable del golpe", CNN em espanhol, 1 de julho de 2009.

(3) El País, 1 e 5 de julho de 2009.

(4) Francisco Palacios Romeo, "Argumentos de derecho constitucional primario para una oligarquía golpista primaria", Rebelión, 3 de julho de 2009.

(5) Nas eleições gerais são colocadas três urnas: a primeira, para designar ao Presidente; a segunda, aos deputados e a terceira aos prefeitos.

(6) Em sua novela Cabbages and Kings, 1904.

(7) El País, 28 de junio de 2009.

(8) Ibídem.

(9) Ibídem.

*Ignacio Ramonet é jornalista

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=83eaa6722798a773dd55e8fc7443aa09&cod=4623
Pages: 12

Fotos popular