Pravda.ru

Mundo

Repercussões do ataque de Israel à “Frota da Liberdade”

04.06.2010
 
Pages: 12

Por outro lado, o porta-voz de uma organização humanitária turca envolvida na campanha, indossou que, ao menos, duas pessoas morreram e outras 30 ficaram feridas quando os comandos israelenses abordaram um barco turco que constituía parte dessa frota.

A rádio pública acrescentou que dispunha de informações sobre o envio de feridos a um hospital israelense, porém sem dar maiores detalhes.

As autoridades isarelenses ordenaram que vários hospitais se preparassem para receber feridos.

http://www.radiobiobio.cl/2010/05/31/censura-israeli-prohibe-informacion-sobre-heridos-y-muertos-de-flotilla-con-ayuda-a-gaza/

A UE pede uma investigação sobre o ataque israelense

A União Europeia (UE) pediu uma investigação sobre as mortes à bordo dos barcos da ONG que acudiam Gaza com ajuda humanitária.

A ministra de Exteriores da UE, Catherine Ashton, "expressa seu profundo pesar pelas notícias de perdas de vida e violência, e estende seus pêsames às famílias dos mortos e feridos”, leu seu porta-voz.
"Em nome da UE, reclama uma investigação completa sobre as circunstâncias do sucedido e exige a imediata, contínua e incondicional abertura de fronteiras para o envio de ajuda humanitária, comercial e de pessoas para Gaza”.

Palestina condena a ação

A Autoridade Nacional Palestina solicitou uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU por conta da ação israelense, segundo o negociador palestino Saëb Erakat. O presidente palestino, Mahmud Abás, decretou três dias de luto nos territórios palestinos.

Num comunicado emitido na cidade cisjordana de Ramala, através da agência oficial palestina Wafa, Abás não anunciou uma interrupção do diálogo indireto de paz que mantém com Israel.

http://www.elperiodico.com/default.asp?idpublicacio_PK=46&idioma=CAS&idtipusrecurs_PK=7&idnoticia_PK=718189
Outras reações

"Me sinto estarrecida pelas notícias que indicam que uma missão de ajuda humanitária foi recebida de forma tão violenta nesta madrugada e que o ataque causou mortos e feridos. Entretanto, a frota se aproximava da costa”, declarou o Alto Comissário da ONU para os direitos humanos Navi Pillayen, numa intervenção hoje, em Genebra, durante a abertura da 14ª sessão do Conselho de DDHH. “A atual situação é dramática, sobretudo para a população da Faixa de Gaza, que precisa de todo o necessário para poder viver uma vida decentes”, concluiu Pillay.

http://it.peacereporter.net/articolo/22219/Alto+Commissario+Onu+per+i+diritti+umani:+scioccante+l%27assalto+alla+nave+diretta+a+Gaza

Pages: 12