Pravda.ru

Desporto

Daniel Enriquez – Gerente Esportivo Do Club Nacional De Football De Montevidéu

25.06.2010
 
Pages: 123456

Porém houveram dois projetos diferentes que deram uma batida. O nosso tentando impulsionar as valias do clube desde as categorias de base e um outro do treinadoradulto que nãogostava dele e só queria vencer aos fins de semana. A diretoria nessa etapa, dava apoio para o treinador pois eles também estavam querendo vencer a cada fim de semana até que surgiu o Gerente Esportivo, que ia ser o número um na hora de resolver esses assuntos, que não montando a escalação do time nem a turma toda, também não deixa que a turma «emagreça». Supervisa e controla que não volte acontecer aquilo que ocorreu com o Lugano, nem agora com o Coates, ou Galain. Ou se situar na outra beira, dando o OK para que o Lugano não jogue no clube concluindo que ele não tem chance. Mas se aquele que o único que toma conta do assunto é o treinador que não o conhece, que nunca assistiu um jogo desse jogador, aí é o ponto no qual o projeto fica sem encerramento.

P: Caso tiver a chance de conquistar um qüinqüênio no Campeonato Uruguaio ou uma Taça da América no Continente, será que você ia jogar uma casca de banana aos repórteres no vestiário tentando gerar confusão, por exemplo, oferecendo-lhes a escalação errada levando em consideração que pode influenciar no planejamento do técnico rival?

ENRIQUEZ: Tentaria omitir sempre. Não gostaria que logo um dos teus colegas falasse que eu tinha jogado uma casca de banana pois respeito a tarefa de vocês. Tenha certeza que ia tentar colocar uma barreira, bloquear a informação, tentando omitir tudo quando puder pois a vezes aparecem comentários que em oportunidades são falsos ou até consegue perturbar bastante. Nestes dias as manchetes esportivas falam que fulano, não ia continuar no clube na próxima temporada e pode acreditar que eu não informei esse dado para ninguém. Se por acaso alguém perguntar desse tal fulano, mesmo tendo dado uma analisada prévia e sabemos que pode sair do clube, ia te dizer que não temos decidido nada. Da para entender? Não posso mentir mas omitir claro que a gente pode. A imprensa ás vezes complica bastante porque estão querendo intitular primeiro, ser pioneiros em transmitir essa informação. Até tem acontecido que em oportunidades a imprensa descobre essa novidade e alguns da Diretoria não estão a par. Fica ruim que a Diretoria leia a novidade no jornal. Para que isso não acabe ocorrendo, tento proteger a informação para que não escorregue e acabe prejudicando a tarefa no dia-a-dia. Mais um exemplo. O treinador está na procura de um centroavante pois ele precisa segundo o seu paladar e o clube tem três. Como ia ficar o astral desses três jogadores que estão lendo a notícia no jornal? Embora, vamos tentar que ninguém saiba que o treinador está querendo um centroavante. Tentamos apenas!! Mas jogar casca de banana não, pois logo o jornalista fica bravo comigo e tem razão. Também não pode ficar bronqueado comigo caso eu fale direto que não vou fornecer tal o qual informação. Entradas e saídas na turma não posso informar nada. E caso me perguntar se o jogador «X» pode vir para o Nacional, mais uma vez vou falar direto: é uma chance. E pode sair fulano: não sei...por enquanto, não temos resolvido mesmo tendo matado o assunto. Confirmar ou negar uma informação poderia gerar confusão na turma e a gente está querendo que a turma estiver num ambiente aconchegante, treinando, jogando bola, renovando contrato ou não mas sem criar bagunça na cabeça deles que faz mal.

P: Muitos envolvidos neste ambiente que falam que o futebol uruguaio foi bem sucedido na hora que os dos grandões foram extremamente fortes na América? Na África do Sul 2010 Uruguai está se desenvolvendo muito bem até o jogo com o anfitrião com apenas um jogador, ou até «metade» pois já está saindo de um dos grandes. Como pode acontecer?

ENRIQUEZ: Do jeito que você falou, «metade dum jogador». A nossa concorrência interna é curta e poderíamos dizer que sem aquele agito dentro do campo, pois as partidas não alcançam uma dinâmica ímpar. Tenho certeza absoluta que o Sebastián Coates, vai participar da turma na Taça do Mundo Brasil 2014 mas também tenho certeza que ele não vai jogar no Nacional. Vamos tirar conclusões juntos. Ele não é jogador do Nacional da gema? Vestiu ou não a camisa do Nacional? O goleiro Fernando Muslera, não fez parte da carreira no Nacional e foi embora. O próprio Diego Lugano, o capitão desta seleção 2010, o ponta Luis Suárez. Fica impossível montar uma seleção com os jogadores do ambiente uruguaio pois o nosso campeonato não tem concorrência com dinâmica, potencia e força. Veja só que não da para manter no clube o Coates no decorrer de 2 ou 3 anos.

P: África do Sul 2010 chegou e a seleção uruguaia teve uma empate perante o vice-campeão do Mundo a França na estréia e uma vitória histórica de 3 x 0 perante o anfitrião enfiando muito bem para se classificar nas Oitavas na liderança do grupo. Pode continuar nesse ritmo de sucessos?

ENRIQUEZ: Caso Uruguai se manter como até agora, bem arrumadinho em campo, de braços dados, juntos e unidos é muito provável. Vou utilizar uma frase de um treinador que acho pode refletir o meu pensamento. Ordem perante ordem vence aquele com maiores destaques. Ordem perante desordem vence a ordem fora a valia dos jogadores no gramado.

Prezados leitores amantes do futebol, podem conferir já-já o site do Nacional de Montevidéu e de programa de rádio quase oficial: Paixão Tricolor (Pasión Tricolor) com emisões de Segundas ás Sextas e os dias dos jogos do clube ao vivo e as cores com narração e comentários pela Rádio Imparcial – CX 28 – www.radioimparcial.com

www. nacional.com.uy

www.pasiontricolor.com.uy

Gustavo Espiñeira

Correspondente PRAVDA.ru

Montevidéu – Uruguai

Pages: 123456