Pravda.ru

Desporto

Henry Giménez – as camarinhas da tevê e as pancadas pousaram-se nele no estádio cruz-serrano

19.08.2009
 
Pages: 123

HENRY : Nasci num povo do interior do Departamento (Estado) de Durazno, aqui no Uruguai, o dia 13 de Março de 1986, comecei jogar futebol sendo criança no eixo dos 5 ou 6 anos em vários times daquela cidadezinha, o Santa Bernardina, o Artigas e o Central. Tendo completado 15 anos fui parte da Seleção de Durazno ficando mais um ano lá. Um ano depois ancorei no futebol de Montevidéu no Centro Atlético Fénix e fiz minha estréia com 18 anos. Minha carreira logo continuou no decorrer de um ano no time Tacuarembó Fútbol Club e faz dois anos e meio que faço parte do River Plate que acabou sendo minha decolagem, brigando pelos canecos dos torneios e tendo participado ano retrasado e nesta atual edição da Taça Sul-Americana, tendo arvorado o caneco do artilheiro de um torneio uruguaio.

P: Sempre sob a vistoria do Juan Ramón Carrasco como treinador principal ainda no Fénix?

HENRY : Juan já não estava como treinador daquele Fénix que participou da Taça Libertadores. Os meus treinadores foram Miguel Ángel Piazza (Campeão da Libertadores de América e da Intercontinental como jogador no Olimpia de Assunção em 1979) , Miguel Ángel Puppo (Campeão Uruguaio em 1976, quebrando esse ida e volta constante entre os grandões uruguaios, o Jorge «Culaca» González, logo Juan Carlos Carrasco, o filho do Juan Ramón no Tacuarembó y o último Carlos Manta também nesse time.

P : Obrigado Henry por ter compartilhado os teus comentários com os leitores do PRAVDA LUSÓFONO.

HENRY : Imagina, fico ao dispor de você e do JORNAL sempre.

Gustavo Espiñeira

Correspondente PRAVDA.ru

Montevidéu – Uruguai

Pages: 123

Fotos popular