Pravda.ru

CPLP » Brasil

O mais ignorante e desastrado presidente da História do Brasil

31.03.2021
 
O mais ignorante e desastrado presidente da História do Brasil. 35156.jpeg

O mais ignorante e desastrado presidente da História do Brasil

 

por Arialdo Pacello(*)

 

Continuo respeitando o Coronel EB Ref José Batista Pinheiro; como respeito, e muito, os seus 90 anos. Mas, que me desculpe o coronel, o conteúdo desse seu escrito, que tem como título "O PRESIDENTE APANHA, MAS NÃO SE RENDE", é uma demonstração de verdadeiro delírio.


O Coronel Pinheiro não consegue perceber que Jair Bolsonaro ficará na História brasileira como o pior de todos os presidentes, o mais desastrado, o mais fraco, o mais complexado, o mais ignorante, o mais agressivo, o mais ligado às milícias criminosas e a parlamentares corruptos. Ele reza na cartilha de pseudo-bispos evangélicos, na verdade, mercenários, caça-níqueis. Além do mais, ele apoia e é apoiado por latifundiários e grileiros, a chamada bancada ruralista, em que se encontra gente acusada de assassinato de índios, líderes sindicais e missionários.  

 

O Coronel Pinheiro demonstra desconhecer (ou pelo menos desconsidera) que militares de alta patente já criticaram, com veemência, Jair Bolsonaro. 

 

"Jair Bolsonaro é um mau militar" (General Ernesto Geisel, em 1993, quando a imprensa tratava do caso de rebeldia de Bolsonaro reivindicando melhorias salariais).


"Nunca pude suportar Jair Bolsonaro" (Coronel Jarbas Passarinho, em 2011).


"Mau militar. Só não perdeu o posto de capitão por causa de um general amigo", disse Jarbas Passarinho.


"Foi mau militar, só se salvou de não perder o posto de capitão porque foi salvo por um general que era amigo dele no Superior Tribunal Militar (STM). O ministro (do Exército), que era o Leônidas (Pires Gonçalves), rompeu com esse general por causa disso..." (Coronel Jarbas Passarinho).


"Documento sigiloso produzido pelo Exército na década de 1980 mostra que oficiais superiores do hoje presidenciável Jair Bolsonaro (PSC) o avaliaram como dono de uma 'excessiva ambição' em realizar-se financeira e economicamente". ("Bolsonaro era agressivo e tinha 'excessiva ambição' ", diz ficha militar - Folha de S.Paulo, 16/05/2017).


Segundo a ficha de informações produzida em 1983 pela Diretoria de Cadastro e Avaliação do Ministério do Exército, Bolsonaro, na época tenente com 28 anos de idade, " 'deu mostras de imaturidade ao ser atraído por empreendimento de garimpo de ouro'. Necessita ser colocado em funções que exijam esforço e dedicação, a fim de reorientar sua carreira. Deu demonstrações de excessiva ambição em realizar-se financeira e economicamente".


Segundo o coronel Pellegrino, Bolsonaro "tinha permanentemente a intenção de liderar os oficiais subalternos, no que foi sempre repelido, tanto em razão do tratamento agressivo dispensado a seus camaradas, como pela falta de lógica, racionalidade e equilíbrio na apresentação de seus argumentos".


"Esse governo é um show de besteiras"(General Santos Cruz, em junho de 2019)


"É um presidente ou um demente?" (Marcelo Uchôa, professor de Direito, em julho de 2019)


"É um comentário antipatriótico e incoerente para quem diz 'Brasil acima de tudo'" (General Luiz Rocha Paiva, em 20.7.2019, referindo-se a chamar os nordestinos de "paraíbas")


"Indicar o filho para embaixador dos EUA é um suicídio de reputação" (General Luiz Rocha Paiva, em 20.7.2019)


"Jair Bolsonaro precisa entender que um presidente da República não pode falar em público, principalmente em uma entrevista coletiva para a imprensa, como se estivesse em uma conversa de botequim. Ele fez comentários impróprios e sem nenhum embasamento e fez ataques inaceitáveis não somente a mim, mas a pessoas que trabalham pela ciência desse País" (Ricardo Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais", em 22.07.2019).


"É uma gripezinha". "Deixem de mimimi". "Vão chorar até quando?" São incontáveis as frases estúpidas e insensatas desse presidente tresloucado e sociopata; nesse caso, referindo-se à pandemia de covid-19 e aos que choram seus mortos.


O homem já conseguiu colocar o Brasil como pária do Planeta. A imprensa mundial o critica; autoridades mundiais da maior relevância já o veem como um perigo para a humanidade e, mais especificamente, para o Brasil e seu povo.


Não é possível que o Coronel Pinheiro não enxergue isso. Só posso atribuir a um sério momento de delírio. De completo delírio.


Como considero o Cel Pinheiro um homem de boa-fé, um homem honesto, culto, preparado para o diálogo, quero acreditar que este seu delírio seja reversível e que, um dia, ele volte a raciocinar, volte a pensar com lucidez e passe a ver Jair Bolsonaro como a maior desgraça da História do Brasil.


Bolsonaro conta com a assessoria de Paulo Guedes (seu "Posto Ipiranga"), Ernesto Araújo, Ricardo Salles e mais três ou quatro generais que envergonham as Forças Armadas. Além de Paulo Skaf, da FIESP/CNI, Ronaldo Caiado e Tereza Cristina, líderes dos latifundiários e grileiros, e uma imensidão de empresários gananciosos, que só pensam no lucro. Existe ainda a FEBRABAN, que representa os banqueiros privados mais criminosos do mundo! Tudo isso contando com a conivência de grande parte da mídia venal, entreguista e mentirosa, produtores de fake news. Todas essas forças serão responsabilizadas pela desgraça brasileira!


Só perdoo os pobres e ignorantes, sempre manipulados. Aqueles que nunca aprenderam a pensar. Os demais pagarão caro, não só aqui, mas também numa outra dimensão. Suas consciências despertarão tardiamente, e seus sofrimentos serão infernais, de forma que parecerão eternos.


(*)Arialdo Pacello, advogado, servidor aposentado do Banco do Brasil.