Pravda.ru

CPLP » Brasil

Tarso Genro fala sobre Lula e as eleições no Brasil

04.05.2021
 
Tarso Genro fala sobre Lula e as eleições no Brasil. 35355.jpeg

Tarso Genro fala sobre Lula e as eleições no Brasil


" A polarização entre Lula e Bolsonaro é boa para o país", disse Taro Genro numa entrevista para o UOL. Para o ex-governador gaúcho essa disputa representa mais que um confronto político.


A seguir alguns tópicos da entrevista de Tarso para o site UOL, sobre a candidatura de Lula;


- "O Lula pode ser o candidato da esquerda. O Lula é um candidato de centro-esquerda. Eu diria até mais apto para comandar um governo centrista, como vai ocorrer em qualquer governo que assuma a partir da derrota do Bolsonaro.'


Comparando com Biden
-" Biden está fazendo um movimento na economia que aqui os neoliberais chamariam de populista,  o Estado a induzir o desenvolvimento e a incentivar a iniciativa privada a promover o emprego, o desenvolvimento, o crescimento. Nós podemos fazer algo análogo. Acho que Lula pode ser o Biden brasileiro em 2022.".
Sobre uma candidatura unitária já no primeiro turno:


- ""Mas isso, notoriamente, não é possível. Já temos lançada em primeiro lugar a candidatura do Ciro que não admite negociar a transição para uma outra posição.".


- "Por tudo que está sendo vertido nas pesquisas, me parece que o Lula é o candidato mais forte para derrotar o Bolsonaro, que é nossa tarefa principal"
Ainda sobre as candidaturas:


-"Não está no momento ainda de decidir candidaturas à Presidência da República. Está na hora de as forças políticas dizerem quais são as suas preferências, mas privilegiar a luta contra o governo Bolsonaro e a situação de mazela que ele está deixando para o país.".


Sobre o perfil do Lula;
-"Lula não é de radicalização. Ele é um grande negociador da estabilidade político-democrática. Acho que isso, nas circunstâncias que nós vivemos hoje, é uma virtude extraordinária."


Finalmente, para Tarso Genro, "o próximo governo, seja o Lula ou seja quem for do campo democrático, vai ter que ter um cuidado enorme com o fisiologismo, que pode levar - e frequentemente leva - a uma relação de subserviência e de corrupção". "Mas isto não foi organizado nem chancelado - e os tribunais agora estão dizendo - nem inventado pelo Lula. Isso é um modo de governar no Brasil que tem que ser superado."...