Pravda.ru

Sociedade » Incidentes

Colômbia: Defendamos a paz, conquistemos a implementação do acordado!

06.11.2017
 
Colômbia: Defendamos a paz, conquistemos a implementação do acordado!. 27617.jpeg

Defendamos a paz, conquistemos a implementação do acordado!!!!!

Escrito pelo Partido Força Alternativa Revolucionária do Comum 

O dia 04 deste mês invernal nos lembra o Comandante Alfonso Cano, sacrificado há seis anos. Lembramos que avançavam a passo acelerado as gestões para iniciar um diálogo formal de paz com o governo, pese ao qual, como o mesmo Comandante o anunciou várias vezes, o adversário decidiu jogar seu cadáver sobre a Mesa, num gesto desnecessário de soberba.

Cinco anos depois, como prova do absurda que foi a ordem de segar sua vida, as FARC assinamos o Acordo Final de Paz no Teatro Colón, precisamente com o mesmo presidente Juan Manuel Santos, num gesto que colmou o país de esperança. As palmas da comunidade internacional foi unânime. Colômbia se converteu em exemplo para o mundo. O fogo e a morte tinham sido substituídos por fórmulas civilizadas de reconciliação e perdão.

Poucos dias depois o Congresso da República, num gesto que o honrou universalmente, referendou por ampla maioria o pactado em consonância com o disposto pelo falho prévio da Corte Constitucional. Por vez primeira nos últimos sessenta anos os colombianos desfrutamos um Natal feliz e um Ano Novo que augurava prosperidade para todos.

Desde então, tem transcorrido quase um ano em que a insurgência se dispus totalmente a honrar sua palavra. Hoje somos um Partido político na legalidade que cumpriu com a deixação das armas e, está-se preparando para fazer sua primeira participação nas eleições. Trinta dos nossos antigos combatentes tombaram sob as balas junto a vários de nossos familiares, numa ola de violência que soma já mais de cento e cinquenta líderes sociais (homens e mulheres) nos últimos dois anos.

Temos toda nossa disposição para o cumprimento cabal do assinado, estamos convencidos de que a Colômbia merece essa oportunidade. Sabemos das dificuldades de diversa natureza pelas que atravessa o governo nacional que têm complicado em grau mais que preocupante a imlementação de questões tão importantes como as circunscrições especiais, nossa participação política e a Jurisdição Especial para a Paz, entre outros tantos assuntos.

É conhecida por todos a existência de setores econômicos e políticos que se opõem sem justificativa alguma, á possibilidade real e efetiva de alcançar a paz no país. Mas, felizmente, também existe um acumulado de forças em permanente crescimento, que não quer continuar morando nessa nação envelhecida e carregada de ódios e de medo. Da mesma forma, vemos que no próprio Congresso da República, no alto governo y nas Altas Cortes reside grande parte desta patriótica missão de alcançar a Paz.

Paralisações e caravanas de camponeses e indígenas erguem a insistência do país esquecido de que com urgência sejam implementados os Acordos de La Habana. Isso gera um ambiente de instabilidade econômica e social. A própria insurgência reincorporada se debate entre inseguranças materiais e jurídicas que preanunciam complicações futuras. Sabemos que a injustiça social planta o desconforto, a inconformidade e a protesta. A implementação oportuna pode pôr fim a tanta angustia.


Se percebem dias e semanas de transcendentais decisões que podem levar a Colômbia até um nível superior de concórdia e progresso. Ninguém pode ficar impassível diante de semelhante perspectiva. Igrejas, sindicatos, organizações sociais e populares, estudantes, organizações femininas, a intelectualidade, a juventude, os partidos políticos que sonham um país diferente, a gente do comum, todos, todos, devemos agir da melhor forma possível. A paz é o caminho em nosso país. Vamos por ela.

A porta para um futuro melhor para todos é a implementação dos Acordos de La Habana. Essa implementação é o caminho que nos leva à solução das gravíssimas tara sociais, inicia a democratização da vida política, garanta justiça às vítimas, incorpora à vida nacional os historicamente excluídos, fecha a porta ao crime e abre passo à vida y liberdades historicamente assediadas. Colômbia no pode permanecer no silêncio.

A Força Alternativa Revolucionária do Comum FARC, conclama todas as forças vivas do país a expressar pacífica mas contundentemente sua vontade pela paz. Ruas, praças, centros de trabalho e estudo, muros parques, templos, teatros, foros, qualquer cenário possível deve ser empregado para salvar a Pátria e as gerações futuras. A hora de nos congregar, marchar, elevar nossas vozes para impedir que o horror volte na Colômbia, é agora. Vamos em frente

Conselho Político Nacional

FUERZA ALTERNATIVA REVOLUCIONARIA DEL COMÚN

 


Loading. Please wait...

Fotos popular