Pravda.ru

Sociedade » Curiosidades

Artista da Costa Rica envolvido em polêmica por morte de cachorro em sua obra

25.10.2007
 
Artista da Costa Rica envolvido em polêmica por morte de cachorro em sua obra

O artista da Costa Rica Guillermo Habacuc Vargas está envolvido numa grande polêmica devido a morte de um cachorro em sua exposição, realizada no mês de agosto na Nicarágua.

Como parte de sua mostra, o artista apresentou ao público um cachorrro de rua enfermo e faminto preso por uma pequena corda.

O cão foi perseguido e capturado num bairro da cidade de Manágua. Cinco crianças que ajudaram na captura receberam dinheiro do artista.

Algumas pessoas pediram a libertação do animal, mas o artista recusou-se a fazer. Ninguém alimentou ou deu água ao cachorro que morreu durante a
exposição.

Habauc disse que sua intenção foi homenagear Natividad Canda, um nicaragüense morto após ser atacado por dois cães rottweiller.

“O importante para mim é a hipocrisia das pessoas: um animal assim, quando posto em um lugar branco onde há gente que vai ver arte, se converte em foco de atenção. Mas não quando está na rua morrendo de fome. A mesma coisa aconteceu com Natividad Canda, as pessoas só se sensibilizaram com ele quando foi atacado pelos cães”, explicou.

Inclusive acrescentou: “Ninguém libertou o animal, nem deram comida ou chamaram a polícia”.

Ao ser questionado por que não usou outro meio de exposição, o artista contesta: “O cão está mais vivo do que nunca, pois continua dando o que falar”.

Guillermo "Habacuc" Vargas foi escolhido para representar a Costa Rica na Bienal Centroamericana Honduras 2008.

Vários defensores dos direitos dos animais repudiaram o trabalho de Habacuc, o desqualificaram como obra de arte e exigem que o artista seja excluído da Bienal Centroamericana Honduras 2008.

A Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA) classificou como um ato de crueldade inaceitável a morte de um cachorro de rua na exposição do artista Habacuc.

“Do ponto de vista ético e admitindo que a motivação do realizador deste ato fosse fazer algum tipo de denuncia social, não é válido recriar ‘ao vivo’ o ato de crueldade que se pretende denunciar e, de forma alguma, se justifica causar a morte de um animal para lograr-lo”.

A defensora de animais da Costa Rica Gina Malavassi falou sobre o ocorrido com Pravda.ru.

PRAVDA.RU - Qual sua opinião sobre a exposição de Guillermo Habacuc Vargas?

Gina Malavassi - Penso que de maneira alguma pode-se utilizar a crueldade animal para justificar uma obra de arte que ‘denuncia’ um ato tão lamentável como a morte do senhor Natividad Canda. É uma total contradição à denuncia que o artista propõe. O que este homem fez foi abuso, crueldade e degradação de um animal. O que ele provou com a exposição foi falta de sensibilidade, lógica e sentido comum. Hubacuc deveria ser assistido por profissionais que o possam ajudar com seus sérios problemas e perturbações.

PRAVDA.RU – Habacuc respondeu legalmente por crime?

Gina Malavassi - Não. O problema mais sério é que a “obra de arte” não foi exposta em Costa Rica , mas em Nicarágua. Isso dificulta muito. Não se pode aplicar a lei de Costa Rica porque não foi no nosso país.

PRAVDA.RU – Está sendo feita alguma campanha contra o artista?

Gina Malavassi - Sim. Várias organizações internacionais de defesa dos animais se manifestaram repudiando o ocorrido. Há uma campanha massiva para excluir o artista da Bienal 2008 e já foram recolhidas mais de 72.000 assinaturas até o momento de todas as partes do mundo. Para ver a petição e carta basta acessar o link: http://www.petitiononline.com/13031953/

Rebeka HOLANDA

BRASIL


Loading. Please wait...

Fotos popular