Pravda.ru

Sociedade » Curiosidades

Racismo e Violência Policial fazem mais vítimas na Bahia

07.07.2016
 
Racismo e Violência Policial fazem mais vítimas na Bahia. 24671.jpeg

Racismo e Violência Policial fazem mais vítimas na Bahia

Em Junho (23), o jornalista Eduardo Machado, a cineasta La-rissa Fulana de Tal e os dois amigos Willian Costa e Cida Pereira, aumentaram as estatísticas de homens e mulheres negras vítimas do racismo e da violência policial no estado da Bahia.

Ao saírem da praia do Cantagalo, na Cidade Baixa, e tenta-rem exaustivamente usar o serviço de táxi de volta para casa, os quatro jovens disseram ser discriminados pelos taxistas, que se negaram a cumprir a corrida, alegando que estes se encontravam em trajes inadequados para a condução. Na úl-tima tentativa de conseguirem um táxi, um dos motoristas acionou a polícia militar, após os jovens questionarem seus direitos de fazerem uso de um serviço público e não enten-derem a problematização acerca de suas vestes.

A chegada da polícia, que deveria solucionar o problema, acabou por agravar a situação, conduzindo, coercitivamente, dois dos quatro jovens dentro de uma viatura, sem informar para qual delegacia eles seriam encaminhados.

O episódio citado, resultou na Mobilização de Repúdio à Vi-olência Institucional, realizada, hoje (04.07.2016), no Conse-lho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), com as presenças de algumas lideranças do Movimento Ne-gro, que discutiram o ocorrido e se articulam para exigir do poder público e das instituições cabíveis que acompanhem e deem importância ao caso.

Na ocasião, a conselheira Lindinalva de Paula (CDCN) la-mentou esse não ser apenas um caso isolado e destacou muitas outras situações de racismo e violência policial contra a juventude negra. Além disso, lembrou as limitações que a

cidade impõe à população negra periférica, que acaba bru-talmente impedida de circular em seu território.

A representante do Instituto Steve Biko, Carine Reis, atentou para que as lideranças se empenhem em não deixar esta vi-olência ser normalizada, já que cidadãos brancos não sofrem com o mesmo tipo de discriminação. "É preciso fazer uma campanha ousada, que agite as ruas e force o poder público a tomar as devidas providências", afirmou.

Também presente na reunião, estava a advogada Dandara Pinho, presidente da Comissão de Promoção a Igualdade Racial da OAB - BA, que apresentou a possibilidade de se formar um grupo para discutir junto à entidade a criação de uma cartilha educativa para taxistas, além de se colocar à disposição para, através da OAB, acionar a Corte Interame-ricana de Direitos Humanos e garantir maior visibilidade e providências jurídicas sobre o caso.

Os representantes das entidades presentes se compromete-ram em construir um ato de denúncia e repúdio ao racismo que violenta os negros na capital baiana. Segundo Dhay Bor-ges, coordenador nacional de mobilização do coletivo de En-tidades Negras, "é importante dar encaminhamentos ao que esses jovens passaram, apesar do nosso cansaço, porque o racismo cansa", desabafou.

A Drª. Vilma Reis, ouvidora da Defensoria Pública, garantiu que a denúncia dos jovens terá a atenção da Corregedoria da Defensoria e pediu que o movimento social também force um diálogo com a prefeitura e o estado, para esse e outros tipos de violências.

Larissa e Eduardo seguem no enfrentamento à vitimização policial e garantem não deixar o episódio cair no esqueci-mento, já que ambos acreditam que travar essa luta contra o

abuso do poder de polícia seja uma ação pelas suas próprias vidas e pelas vidas de outros jovens negros em qualquer lu-gar do Brasil. Com boletim de ocorrência negado na saída da delegacia, eles agora seguem com acompanhamento da ad-vogada Dandara Pinho.

Esteve também presente, nessa mobilização, o coordenador do Coletivo de Entidades negras - Marcos Rezende, a con-selheira Rose Mafalda, a publicitária Ivana Sena, o jorna-listaValdeck Almeida de Jesus, Geovan Bantu, Yulo Oiticica da comissão estadual de direitos humanos e outros repre-sentantes de coletivos negros.

Fonte: Revista Quilombo, online, acesso em 05.07.2016, às 07:42hs

in

 


Loading. Please wait...

Fotos popular