Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Fernando Pessoa arquivo interactivo

29.10.2013
 
Fernando Pessoa arquivo interactivo. 19088.jpeg

Arquivo Digital do Livro do Desassossego: Um arquivo interativo único que desafia os estudiosos e entusiastas de Fernando Pessoa

"Nenhum Problema Tem Solução: Um Arquivo Digital do Livro do Desassossego" (arquivo LdoD). Foi o motivo, em tom de provocação, para um projeto de investigação que pretende desenvolver as "humanidades digitais" e desafiar não só os estudiosos de Fernando Pessoa, mas também o leitor comum. E tal como o "Livro do Desassossego" - uma obra única, inacabada, sem a vulgar arquitetura com princípio, meio e fim - também o arquivo LdoD é um projeto ímpar e inovador a nível internacional.

Financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), o projeto visa a criação de um arquivo digital hipermédia dedicado à obra "Livro do Desassossego", de Bernardo Soares/Fernando Pessoa, e é coordenado por Manuel Portela, do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra (UC). Envolve uma vasta equipa de investigadores (13) das áreas de Literatura, Novos Media e Computação, e ainda o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC-ID, Lisboa) e a Biblioteca Nacional.

O arquivo LdoD agrega fac-símiles digitais dos cerca de 700 fragmentos do Livro do Desassossego e as principais edições portuguesas publicadas entre 1982 e 2010 (Jacinto Prado Coelho 1982; Teresa Sobral Cunha 1990; Richard Zenith 1998; Jerónimo Pizarro 2010). «Através de ferramentas de pesquisa e análise inteligentes, a plataforma gera em simultâneo múltiplas comparações automáticas entre as várias edições e entre os fac-símiles originais e as edições dos peritos, tornando possível uma nova perceção da história do Livro do Desassossego e das relações que as diferentes edições mantêm entre si e com o original», explica o coordenador do projeto que arrancou em 2012.

O que distingue o arquivo digital LdoD, segundo Manuel Portela, «é a sua camada dinâmica. Combina uma edição genética e uma edição social. Qualquer utilizador, especialista ou não, pode criar a sua edição do Livro do Desassossego com base na sua interpretação dos marcadores textuais e semânticos dos fragmentos. Trata-se de um projeto que abre um vasto leque de novas possibilidades para a investigação da obra de Pessoa».

Com versões da interface em português, inglês e espanhol, «o objetivo é fazer deste arquivo o principal instrumento no mundo para estudar o Livro do Desassossego e criar uma forte relação entre os estudos literários e a computação, apontando caminhos de investigação para as humanidades digitais, uma área de estudo em crescente desenvolvimento», conclui o especialista em Literatura e Novos Media da UC.

Cristina Pinto

Universidade de Coimbra

 


Loading. Please wait...

Fotos popular