Pravda.ru

Sociedade » Cultura

"O Túmulo Perdido de Jesus" : Maçonaria realiza a Guerra Fria contra cristianismo

26.02.2007
 
"O Túmulo Perdido de Jesus" : Maçonaria realiza a Guerra Fria contra cristianismo

Um documentário produzido por James Cameron, mesmo diretor do filme "Titanic", que estreia nesta segunda-feira (26) no Discovery Channel deve agitar os cristãos. A ideia do filme é que Jesus não ressuscitou. Foi sepultado em Jerusalém, com a família, incluindo o filho que teve com Maria Madalena.

Realizado pelo judeu canadiano Simcha Jacobovici, "O Túmulo Perdido de Jesus" afirma basear-se em provas concretas - teste de ADN, estatísticas, análises forenses -, mas causará polémica ao pôr em causa um dos fundamentos do cristianismo: a ressurreição de Cristo.

Para perceber como Cameron e Jacobovici chegaram até aqui, é preciso recuar até 1980, quando umas escavações em Talpiot, subúrbio de Jerusalém, revelaram uma cripta com mais de dois mil anos. No interior, dez caixões. Foram precisos 20 anos para decifrar os nomes neles inscritos em aramaico: Maria, Mateus, Jesus, filho de José, Maria (Madalena) e Judas, filho de Jesus. Nomes comuns no século I, que só anos depois chamaram a atenção dos peritos. Seria coincidência? Ou seria esta a sepultura da família de Jesus? "As pessoas terão de acreditar no que quiserem", disse Jacobovici à Newsweek.

Dois dos sarcófagos seráo exibidos hoje durante a conferência de imprensa, mas em nome de Israel falou já Amos Kloner, professor de arqueologia e supervisor das escavações de 1980: “É um óptimo argumento televisivo, mas um disparate do ponto de vista histórico. José pai de Jesus, era um humilde carpinteiro que nunca poderia ter providenciado sarcófagos tão luxuosos para a família."

 Clique aqui para ver os trechos do filme

 O diácono Andrei Kuráyev, conhecido teólogo ortodoxo russo e professor da Academia Espiritual de Moscou, opinou hoje em Moscou que no mundo ocidental cada ano, na véspera da Páscoa, aparece na mídia uma sensação que petende afetar a doutrina cristã. Recordamos por exemplo a descoberta de tal chamado 'Evangelho de Judas' que não pode ser obra de Judas Iscariotes pela simples razão que Judas se enforcou no mesmo dia em que Cristo foi crucificado. Segundo Kurayev  logo depois mesmo na mídia aparece um desmentido “ estampado pelas letras pequenas, mas ninguem leia”.

 ''Não podemos imaginar que a descoberta de uma sepultura mude a composição da Sagrada Escritura'', disse. Kurayev acredita que no mundo ocidental realiza-se uma guerra fria contra cristianismo organizada pela maçonaria, freqüentemente judea, cita Interfax. 



Loading. Please wait...

Fotos popular