Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Apresentando Novas Reflexões Socioeconómicas

21.11.2011
 

Apresentando Novas Reflexões Socioeconómicas. 15978.jpegO economista, escritor e poeta paraibano Paulo Galvão Júnior acaba de lançar mais um livro digital, desta vez intitulado Novas Reflexões Socioeconómicas, na ocasião do sétimo aniversário da morte do economista Celso Furtado (paraibano, 1920-2004).

A edição tem 175 páginas e se trata de vários temas socioeconómicas, incluindo o cerco de Leninegrado. Será divulgado no Brasil, em Portugal, Angola e na Rússia.

Esta pérola, de leitura obrigatória, começa com as seguintes citações:

"Você tem que descobrir o que você ama. Isso é verdadeiro tanto para o seu trabalho quanto para com as pessoas que você ama. Seu trabalho vai preencher uma parte grande da sua vida, e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz. Se você ainda não encontrou o que é, continue procurando. Não sossegue. Assim como todos os assuntos do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer grande relacionamento, só fica melhor à medida que os anos passam. Então continue procurando até você achar. Não sossegue".

Steve Jobs (1955-2011).

"Se você quer ser bem sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si mesmo".

Ayrton Senna (1960-1994).

"O Brasil é uma potência econômica importante no cenário internacional".

Barack Obama, Presidente dos EUA.

"Eu estou aqui porque eu quero mudar o meu país. E só tem um jeito de mudar. É uma revolução na educação. (...) Tem que cuidar da economia, da saúde, da escola, da estrada. Agora, mudar, fazer um Brasil novo. O Brasil bate numa parede. A gente cresce, mas não distribui. A gente faz estrada, mas tem que fazer cadeia. Vocês viram o noticiário até a pouco. O noticiário só tem corrupção, só tem desperdício, perda. Sua educação é que vai revolucionar o Brasil".

Senador Cristovam Buarque em entrevista ao Jornal Nacional em 09.08.2006.

"(...) ainda somos um país paradoxal: um país rico com uma triste e dramática pobreza vinculada a um elevado grau de desigualdade".

Marcos Eduardo de Oliveira.

Não desaponta depois...

Apresentação

Estimado(a) leitor(a),

Entender melhor e ao mesmo tempo mudar o mundo desigual em que vivemos é o grande desafio do século XXI. No Brasil, a desigualdade social é uma das maiores do planeta. No país de maior taxa de juros reais do mundo e, ao mesmo tempo, uma das maiores democracias do planeta, reinicio o caminho da minha produção literária, no dia 20 de Novembro de 2011, data das comemorações alusivas aos sete anos de aniversário de falecimento do maior economista do Brasil, o paraibano Celso Monteiro Furtado (1920-2004).

De acordo com Celso Furtado, "As malformações da sociedade brasileira são tão evidentes, tão grande o contraste entre a penúria e o desperdiço, que todos devemos questionar-nos como foi possível que chegássemos a isso. (...) um país que pouco reflete sobre si mesmo está condenado a repetir erros e entrar em becos sem saída. (...) Incitar a pensar o nosso país é o objetivo".

 

O presente livro intitulado Novas Reflexões Socioeconômicas é o meu terceiro livro digital de Economia. Reflexão Socioeconômica significa pensamentos sobre as causas dos problemas e, sobretudo, as ações que precisamos realizar para resolver estes problemas sociais e econômicos, de forma a melhorar a qualidade de vida.

 

Este livro digital tem 19 artigos de Economia escritos sozinho ou em parceria com economistas e não economistas brasileiros e estrangeiros, cujo conteúdo perpassa as ações lúdicas pertinentes para promover o crescimento econômico sustentável nos países emergentes dos BRICS e o desenvolvimento humano sustentável dos RBCAI. Todos os artigos foram revisados para o aprimoramento técnico e com acréscimos necessários.

 

São novas reflexões socioeconômicas sobre os rumos da Paraíba - a 18ª maior economia do Brasil, a 5ª maior economia do Nordeste e a 3ª maior taxa de analfabetismo de adultos do país -, e principalmente os desafios do Brasil - a 7ª economia do mundo, o 84º lugar no ranking mundial do IDH, com 16,2 milhões de habitantes na pobreza extrema e 14 milhões de analfabetos -, na busca incessante de mudar a Paraíba, o Brasil e o mundo de 7 bilhões de habitantes.

 

Os erros porventura contidos neste livro digital são de exclusiva responsabilidade do autor. Enfim, desejo uma boa leitura, uma ótima reflexão socioeconômica e até o próximo livro digital de Economia!

 

Paulo Galvão Júnior*

*Economista, CORECON-PB n° 1392


 Prefácio

Há dois anos, a convite do então presidente do Conselho Regional de Economia, Celso Mangueira, tive oportunidade de retornar à Paraíba, terra do economista emérito do Brasil, Celso Furtado, a fim de proferir palestras dentro da programação daquele ano da Semana do Economista.

 

Durante os dias em que estive na agradabilíssima João Pessoa, numa permanência muito menor do que a desejável, cumpri uma intensa agenda, com duas palestras para públicos distintos, entrevistas a órgãos da imprensa local, além de participar de eventos alusivos ao 13 de agosto, data em que se comemora o Dia do Economista.

 

Foi nessa ocasião que conheci Paulo Galvão Júnior, que esteve presente a uma série dessas atividades e que me impressionou pelo volume de informações de que dispunha, não apenas sobre a economia paraibana, mas também sobre as economias nacional e internacional.

 

Desde então, não mais deixamos de manter contato e, ao longo desse período, pude conhecer melhor o trabalho por ele realizado, quer na Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa, quer na incansável produção intelectual, que envolveu aulas na FATEC-JP e dezenas de artigos e palestras reunidos, até agora, nos seus dois primeiros livros digitais, "RBCAI" e "Reflexões Socioeconômicas".

 

Três características marcantes de Paulo Galvão Júnior chamaram minha atenção: a sua incrível capacidade de trabalho; a sua aptidão para a pesquisa; e o caráter eclético e abrangente de sua produção, evidenciado numa gama enorme de assuntos por ele abordados, com base, sempre, em ampla pesquisa a dar sustentação às suas colocações.

 

Tive a honra, durante esses dois anos, de ser coautor de alguns dos artigos já publicados nos seus dois primeiros livros digitais e, agora, em outros contidos neste seu novo livro, intitulado "Novas Reflexões Socioeconômicas", que, com certeza, terá uma repercussão maior do que a de suas obras anteriores e menor do que a das obras que seguramente virão no futuro.

 

Os 19 artigos reunidos nesta obra alternam abordagens mais conceituais - que os economistas chamam de economia política - com outras de economia aplicada - que os economistas chamam de política econômica. Portanto, a obra oferece ampla possibilidade de reflexão. Aliás, este é, em última instância, o desejo de quem, como Paulo Galvão Júnior, está permanentemente preocupado com os desafios que o Brasil ainda tem pela frente e, mais do que isso, em oferecer sugestões para a sua superação.

  

Luiz Alberto Machado*

*Economista paulista, vice-diretor da Faculdade de Economia da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), conselheiro do Conselho Federal de Economia (COFECON), do Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial e da Fundação Brasil Criativo.


http://port.pravda.ru/sociedade/cultura/21-11-2011/32491-novas_reflexoes_socioeconomicas-0/

Vale a pena ler esta obra para reflectir sobre os assuntos correntes que tocam todos nós na atualidade.

 

Timothy Bancroft-Hinchey

Pravda.Ru

 


Loading. Please wait...

Fotos popular