Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Palestra João Moreira Salles UFRJ

12.05.2007
 
Palestra João Moreira Salles UFRJ

João Moreira Salles dá palestra na Escola de Comunicação da UFRJ na quarta-feira (16)

No próximo dia 16 de maio, quarta-feira, o Programa de Educação Tutorial (PET) da Escola de Comunicação da UFRJ (ECO) promove palestra com o cineasta João Moreira Salles no auditório do CFCH, às 10h. O tema será o jornalismo literário. A entrada é franca.

Documentarista, João Moreira Salles começou sua carreira em 1985 fazendo roteiro e texto para a série de 5 programas de “Japão, uma Viagem no Tempo”. Gravado em betacam e co-produzido pela Rede Manchete. Em 1987 dirige "China, o Império do Centro", Prêmio Especial da Associação Paulista de Críticos de Arte e Prêmio de Melhor Reportagem de Televisão da Associação Brasileira de Crítica Literária. Gravado em betacam e co-produzido pela Rede Manchete.

Ainda em 87 faz roteiro e texto de "Krajcberg, o Poeta dos Vestígios", pelo qual recebeu os prêmios de melhor documentário de pesquisa do Festival dei Popoli (Florença, Itália), melhor documentário do Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano de Havana (Cuba), Tucano de Ouro como melhor programa de TV do Rio de Janeiro no V Fest-Rio (Brasil).

Em 1989 dirige o documentário "América", série de 5 programas sobre a cultura americana, gravado nos Estados Unidos e exibido na TV Manchete. Considerado pela crítica como uma das melhores produções da TV Brasileira. Gravado em betacam e co-produzido pela Rede Manchete. Também em 1989 dirige um documentário “Poesia é uma ou duas linhas e por trás uma imensa paisagem” sobre a poetisa Ana Cristina César, Grande Prêmio do Festival Internacional Fotoptica.

Em 1990 dirige um especial sobre música negra americana, "Blues". Prêmio Especial do Júri no Festival Internacional du Film D’Art - Centro Georges Pompidou (Beaubourg), Paris. Gravado em betacam e co-produzido pela Rede Manchete. De 1991 a 1996 se dedica à publicidade, ganhando por três anos consecutivos o prêmio de direção da Melhor Campanha do Ano, pelo Profissionais do Ano, Rede Globo - 1994; Campanha Casal Unibanco, 1995; Campanha Autoline, 1996; Campanha Novo Casal Unibanco. Prêmio de Melhor Diretor com a Campanha “Bráulio” para o Ministério da Saúde em 1995.

Em 1995, dirige “Jorge Amado”, documentário de 1 hora sobre a questão racial no Brasil, a partir da obra do escritor Jorge Amado. Co-produção com a Cameras Continentales (França), exibido no canal francês “France 3” e no GNT (Globosat/Brasil).

Em 1998 lança a série documental “Futebol”, co-dirigida por Arthur Fontes. Este é um projeto filmado ao longo de dois anos por todo o Brasil. A série faz um retrato do futebol brasileiro, narrando a vida de atletas em diferentes momentos da carreira: o início, a fama e o anonimato de um jogador. “Futebol” foi exibido no canal GNT da Globosat em maio de 98. A série de três programas foi indicada como finalista do Emmy Awards’98, na categoria de documentário internacional, além de ter sido selecionado no short list do IDFA, Festival Internacional do Documentário de Amsterdam. Participou também do New York Film Festival, sendo um dos finalistas da América Latina.

Em 1999, João co-dirige em parceria com Kátia Lund Notícias de uma guerra particular, documentário sobre o estado da violência urbana no Brasil. O cenário é o Rio de Janeiro, e os personagens são policiais, traficantes e moradores de favelas que se vêem envolvidos numa guerra diária sem vencedores. O filme ganhou o prêmio de melhor documentário no festival “É tudo verdade”, edição de 2000 em São Paulo, e em 99 ano foi finalista do Emmy Awards e do New York Film Festival.

Em 2000 a Videofilmes lançou a série documental “6 Histórias Brasileiras”, exibida em agosto de 2000 pelo canal GNT. João Moreira Salles co-dirigiu com Marcos Sá Corrêa os episódios “O Vale” (Sobre a devastação da Mata Atlântica no Vale do Paraíba) e “Santa Cruz” (Sobre o nascimento de uma igreja evangélica num subúrbio do Rio de Janeiro).

Em 2002, João lança o documentário de longa-metragem: “Nelson Freire”, sobre a carreira do pianista brasileiro. Filmado durante turnês do artista na Europa e na Rússia no ano de 2000, o filme flagra Nelson Freire em seus festejados concertos e recitais e na intimidade de ensaios e estudos em casa. O documentário é pontuado pela esplêndida musicalidade de Nelson Freire, reverenciado mundo afora pelo talento que descobriu ainda na infância.

Em novembro de 2004, é lançado o documentário “Entreatos”, dirigido por João Moreira Salles. O filme mostra as cenas mais reservadas da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República em 2002.


O filme revela os bastidores de um momento histórico através de material exclusivo, como conversas privadas, reuniões estratégicas, telefonemas, traslados, gravações de pronunciamentos e programas eleitorais.

Em 2007, é lançado “Santiago”, um documentário de longa-metragem sobre um antigo mordomo da família Moreira Salles. O filme ganhou prêmio de melhor documentário no festival de Alba, na Itália e no Festival Du Réel em Paris em 2007.

------------------------------------------
Serviço: Palestra com João Moreira Salles
Data e horário: 16 de maio (quarta-feira), às 10h.
Local: UFRJ - campus da Praia Vermelha, Av. Pasteur, 250 - fundos - Auditório do CFCH. Ao lado do Instituto Philippe Pinel, Canecão e Shopping Rio Sul. Em frente ao Iate Clube do Brasil. Entrada franca.

------------------------------------------
Programa de Educação Tutorial (PET) da Escola de Comunicação da UFRJ
Contatos: (21) 3873-5080 / http://www.eco.ufrj.br/pet/


Loading. Please wait...

Fotos popular