Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Coimbra, TCSB: Março repleto de teatro e música

08.03.2019
 
Coimbra, TCSB: Março repleto de teatro e música. 30574.jpeg

Coimbra, TCSB: Março repleto de teatro e música

Logo após o encerramento da temporada de "Cinzas...", de Harold Pinter, a programação de Março do Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, acolhe diversos espectáculos de teatro e música. "Fantasmas?", co-produção do Cendrev com o TEatroensaio, a nova criação do GEFAC e o espectáculo "A Morte nos Olhos" são apenas algumas das propostas no espaço onde A Escola da Noite é companhia residente.

 

"Fantasmas?", de Eduardo de Filippo

Imediatamente a seguir ao Carnaval, e enquanto A Escola da Noite leva "Cinzas..." ao auditório do Teatro das Beiras, na Covilhã, o TCSB acolhe a co-produção Cendrev/TEatroensaio "Fantasmas?". Trata-se de uma comédia construída a partir do texto original do actor, cineasta e dramaturgo italiano Eduardo de Filippo (1900-1984) que coloca em cena "um jogo de enganos e descobertas" e que "recorre à ilusão como álibi para as traições da vida quotidiana e da luta pela sobrevivência, numa Itália logo após a segunda guerra mundial", adiantam as companhias. Encenado por Pedro Estorninho, o espectáculo "não se limita a explorar os temas típicos da comédia popular nem tem apenas como fim a diversão e o riso", explorando "a angústia do homem diante de sua própria decadência".

"Fantasmas?" estreou em 2018 no Teatro Garcia de Resende e encontra-se agora em digressão nacional. As sessões em Coimbra estão marcadas para 7 e 8 de Março (quinta e sexta-feira), sempre às 21h30. O bilhete normal custa 10 Euros, mas na quinta-feira é aplicável a campanha "Quintas no Teatro", que oferece o preço único de 5 Euros. É possível efectuar reservas pelos contactos habituais do Teatro.

 

"De lá para cá: cantando e andando" - o GEFAC está de volta!

A 16 e 17 de Março (sábado e domingo) é a vez de o GEFAC voltar ao TCSB, onde estreia a sua nova criação. Como é habitual nos espectáculos deste grupo universitário, "De lá para cá: cantando e andando" cruza as linguagens da música, da dança e do teatro. As apresentações ocorrem no âmbito das XVII Jornadas de Cultura Popular e da XXI Semana Cultural da Universidade de Coimbra, que uma vez mais tem no TCSB um dos seus palcos.

As duas sessões estão já bastante concorridas, sendo altamente recomendada a aquisição ou reserva antecipada de bilhetes, pelos telefones 239 718 238 ou 966 302 488 ou pelo e-mailgeral@aescoladanoite.pt.

 

"A Morte nos Olhos"

Na semana em que se assinala o Dia Mundial do Teatro, nos dias 29 e 30 de Março (sexta e sábado, às 21h30), A Escola da Noite recebe o espectáculo "A Morte nos Olhos", uma criação de Alexandre Pieroni Calado e João Ferro Martins em colaboração com a coreógrafa Carlota Lagido, produzida pela "Artes e Engenhos". O trabalho assenta "na reescrita das fontes antigas do mito de Medusa e Perseu" e assume a vontade de "confrontar a fábula com a sua violenta actualidade: desagregação da linguagem simbólica, horror provocado pelo homem capaz de matar, caos informe de onde teimamos em nos apartar, sem sucesso". Aqui se ouvem "os termos do repto e as descrições das provas", se cruzam os "episódios da saga, talvez banal, de um rapaz que afirma a sua idade adulta" e se escutam "os gritos e os cânticos dolorosos e o riso das Górgonas", adiantam os criadores.

"A Morte nos Olhos" é o primeiro de dois espectáculos que integram o projecto "Europa", financiado pela Direcção-Geral das Artes. O segundo momento consiste na criação do espectáculo "A Parede", com texto de Elfriede Jelinek e co-criação da actriz Paula Garcia, que o público de Coimbra poderá igualmente ver, no TCSB, nos próximos dias 19 e 20 de Julho.

A "Artes e Engenhos" é uma associação que promove trabalhos de artes performativas, som e fotografia, com sede na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Conta com um núcleo de criadores teatrais e com colaboradores nas áreas das artes visuais, design, história, engenharia e arquitectura. A par dos projectos de criação e difusão, desenvolve conferências, cursos e acções com comunidades, tendo vindo a estabelecer parcerias com a Câmara Municipal de Almada, a Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, o Goethe-Institut em Lisboa, a Fundação Calouste Gulbenkian, o Atelier RE.AL, a Companhia Olga Roriz, o Teatro O Bando, entre outros.

 

André Murraças no Clube de Leitura Teatral

A sessão de Março do Clube de Leitura Teatral acontece no dia 12 e é dirigida pelo encenador, dramaturgo, cenógrafo e actor André Murraças. O grupo de leitores, que para esta sessão conta já com quase duas dezenas de inscritos, vai partilhar com o público várias peças curtas do escritor português: "As peças amorosas" - "um conjunto de pequenos textos sobre o amor e a sua relação com as utilidades do dia e a inutilidades da noite" -;  "Império" (uma peça feita de vários monólogos sobre pessoas que escolheram o Empire State Building para pôr fim à sua vida); "Miss Portugal" (a história de "uma mulher viciada no evento que parava o país"); "Todas as Noites a Mesma Noite" ("solilóquio de um rapaz que olha para uma vida passada"); "One Night Only" (uma conferência radiofónica que reúne textos biográficos sobre "coisas quotidianas como os vizinhos de cima e a nossa rua"); e ainda "Experiência Variações", um texto "que imagina um barbeiro baseado no cantor António Variações".

Com trabalhos publicados na colecção Livrinhos de Teatro (Cotovia/Artistas Unidos), André Murraças ganhou por três vezes o prémio O Teatro na Década, do CPAI, e representou Portugal por duas vezes na Bienal de Jovens Criadores da Europa e Mediterrâneo, nas áreas do Teatro e da Literatura. Passou pelo cinema e, na rádio, foi autor do programa "O Rapaz do Calendário", na Rádio Radar. Depois de cinco anos como redactor publicitário, iniciou um percurso como guionista de televisão. É autor e realizador da webserie Barba Rija. Criou o Queerquivo, um novo Arquivo LGBT Português, em formato online e livro. 

A sessão de Março do Clube de Leitura Teatral terá lugar no Teatro da Cerca de São Bernardo, às 18h30. Como habitualmente, tem entrada gratuita.

 

Dança, música e teatro nos Sábados para a Infância

O espaço dedicado às crianças e às famílias da cidade oferece em Março cinco propostas diferentes. Já no dia 2, a bailarina e coreógrafa Leonor Barata dirige a oficina "Dança para pais e filhos", para crianças entre os 18 meses e os quatro anos; uma semana depois, Cláudia Sousa volta a abrir a sua mala das histórias, numa nova sessão de "Flores de Livro". Nos dois sábados seguintes, Vânia Couto e a Catrapum Catrapeia vêm por duas vezes ao Teatro, com dois espectáculos distintos: no dia 16, no âmbito das Jornadas de Cultura Popular do GEFAC, apresenta o concerto "Comboio dos Ventos", com a intérprete galega María Villanueva, definido como "uma pequena Odisseia, uma viagem com música, instrumentos e histórias de outros mundos", que alterna "entre o tradicional e o erudito, as canções e os contos, a música ao vivo e a performance teatral"; a 23 de Março apresenta "Tempo", um espectáculo para maiores de 2 anos que junta teatro e música e reflecte, através da poesia visual, sobre "as diferentes visões e relações do ser humano com o conceito de tempo ao longo da sua vida". Finalmente, a 30 de Março, a actriz d'A Escola da Noite Maria João Robalo convida os miúdos para uma visita guiada ao Teatro que inclui jogos dramáticos e experiências com figurinos e adereços em vários recantos do TCSB, numa nova sessão da oficina "Brincar ao Teatro", para crianças entre os 6 e os 10 anos.

Dada a crescente afluência registada pelos Sábados para a Infância, é aconselhável efectuar reserva prévia para todas as iniciativas, através dos contactos do Teatro.

 

As oficinas de Matilde Ciria

Com excepção da terça-feira de Carnaval, prossegue em Março o segundo ciclo das oficinas de movimento semanalmente dirigidas pelo bailarino e coreógrafo Matilde Javier Ciria: "Treino físico para as artes cénicas" e "Ni.Butoh - Ni Teatro Ni Dança". As sessões decorrem todas as terças-feiras, respectivamente entre as 18h30 e as 20h00 e as 20h00 e as 22h00. A formação destina-se a qualquer pessoa, independentemente da sua experiência, e é possível frequentar as aulas pontualmente ou adquirir, com preços especiais, conjuntos de cinco sessões. O actual ciclo de oficinas, iniciado em Janeiro, estende-se até ao dia 9 de Abril.

 

 

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo

 


Loading. Please wait...

Fotos popular