Pravda.ru

Sociedade » Cultura

Quais os livros que gostam de ler os russos

05.05.2006
 
Quais os livros que gostam de ler os russos

Os russos gostam de ler. Seja como for, as preferências do leitor russo não são tão variadas como parece. A investigação realizada por RIA" Novosti" mostra que nos últimos tempos, em voga estavam os romances policiais de Aleksandra Marinina, Viktor Dotsenko, Polina Dachkova que enchiam então as prateleiras das livrarias e bancas de jornais.  Os livros que os russos costumam ler, por exemplo, no metro, em maioria são da sua autoria. Os nomes destes e outros autores são, sem dúvida, "marcas de confiança" e podem garantir uma qualidade mínima e o interesse narrativo. Numa palavra, o leitor "morde a isca" e fica "cativado".

Às pisadas dos autores citados estão ser seguidas por outros escritores - Daria Dontsova, Tatiana Poliakova, Tatiana Ustinova - que, tendo mudado um pouco de estilo, fazem obras mais até irônicas e originais destinados principalmente  para mulheres.

 
Vejamos agora como vai a literatura clássica no sentido direto da palavra. Poderá ela ou não assumir um papel de liderança no limiar dos séculos XX-XXI? Tudo indicava que somente a grande literatura russa dos séculos XIX-XX seria capaz de trazer "dividendos". Segundo sondagens, ela tem 17% de adeptos.

 
Hoje, na Rússia também há "mestres modernos da literatura" - Viktor Erofeev, Viktor Pelevin, Tatiana Tosltaia, Liudmila Ulitskaia e outros. Os seus livros foram traduzidos em vários idiomas. No entanto, quando o leitor faz referência à sua obra, aponta, antes de tudo, as "subtilezas de estilo e o fraco conteúdo".

Quais os livros que gostam de ler os russos
"É uma leitura interessante, mas não percebi o conteúdo", comenta Natalia Perova, de 40 anos, funcionária de um banco, que confessa "adorar a literatura".


As grandes livrarias estão igualmente repletas de romances de escritores estrangeiros, com capas atraentes e bem ilustradas. As feiras do livro deste tipo de obras decorrem sempre com grande êxito, já que a tradução e a edição de livros estrangeiros quase coincide na Rússia com o lançamento destas obras no exterior.  Entre os escritores mais populares destacam-se Paulo Coelho, Pavic, Susskind, Fowles, Bach, Kundera, Murakami Eco, Barrico, bem como os "grandes mestres" - Erich Maria Remarque, Gabriel Garcia Marquez, Hermann Hesse. Os leitores desses romances "são pessoas da classe média que, sem perder o interesse pela leitura, querem ler tanto a literatura das elites, como a literatura de massas .

 
"A juventude não lê quase nada, preferindo a TV e filmes vídeo", disse, em entrevista á RIA "Novosti" o director-geral dos estúdios de cinema "Mosfilm", Karen Chakhnazarov, salientando que "tal escolha implica processos intelectuais mais primitivos". Na sua óptica, "será difícil impedir a expansão da cultura de massas, já que se trata de um processo dificilmente controlável". As tendências para a "erosão" da individualidade humana e a falta de verdadeiros escritores, pintores e músicos têm vindo a adquirir um caráter global. "Mas isto não significa, ressalvou Chakhnazarov, que fiquemos indiferentes, sossegados e desanimados, uma vez que a cultura russa é realmente uma grande cultura".
.


Loading. Please wait...

Fotos popular