Pravda.ru

Sociedade

Brasil: Governo quer estimular consumo regular de pescado

17.09.2007
 
Brasil: Governo quer estimular consumo regular de pescado

O governo federal, através da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (SEAP/PR), promove a partir desta segunda-feira, 17, a quarta edição da Semana do Peixe. A campanha, que se estende até o dia 30 de setembro, é realizada em parceria com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). A intenção é incentivar o consumo regular de pescado orientando o consumidor sobre espécies, qualidade e compra de peixes e criar condições para o desenvolvimento da cadeia produtiva.

A Semana do Peixe realiza-se desde 2003. Além de educar vendedor e consumidor, a Seap e a Abras apostam na redução dos preços do alimento, que o Governo entende como barreira ao consumo. Com a divulgação da grande variedade de peixes que o Brasil possui e com a solução de problemas ligados à regularidade, oferta e qualidade, a SEAP acredita que o País pode transformar-se num dos mais importantes produtores e consumidores de pescado.


Segundo o ministro da Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, investimentos para a melhoria da infra-estrutura de produção e comercialização, que já estão em curso, terão impacto direto nessa realidade. "O cultivo de pescado, com o aproveitamento do potencial dos nossos lagos, rios e mar, é o caminho para o aumento da produção. O Governo está trabalhando na cessão de águas públicas para a aqüicultura, o que nos pode garantir produção em escala", explicou. Outras iniciativas são a inclusão do peixe no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e na alimentação escolar. "O Brasil serve 37 milhões de refeições por dia nas escolas e é muito importante que esse público tenha acesso ao pescado", destacou. Durante a Semana do Peixe, ele espera convencer também prefeitos e governadores a aderirem à proposta de incluir o pescado na alimentação dos estudantes.


Por causa do tamanho da população, formada por 180 milhões de habitantes, o Brasil é um dos maiores mercados consumidores do mundo. Entretanto, o brasileiro ainda come pouco pescado. São apenas sete quilos por habitante ao ano, segundo o último estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O consumo mundial é de 16 quilos/habitante/ano e o recomendado pela Organização Mundial de Saúde é de 12 quilos/habitante/ano. Em alguns estados brasileiros, o peixe constitui a base alimentar da população, enquanto em outros o consumo fica abaixo da média nacional.

Com produto interno bruto (PIB) pesqueiro de R$5 bilhões e 3,5 milhões de empregos, o setor produz atualmente um milhão de toneladas de pescado. Com o uso de águas públicas para o cultivo, o País tem condições de, em poucos anos, duplicar a produção. A meta da SEAP, até 2011, é chegar a 1,7 milhão de toneladas, o que deve garantir maior regularidade de oferta e facilitar o acesso do brasileiro ao pescado.


A SEAP promoverá eventos de caráter educativo em todos os estados. Nos principais pontos-de-venda do alimento, sobretudo nos supermercados, serão distribuídas um milhão de cartilhas com dicas para o consumidor saber escolher e ajudar o consumidor a escolher peixes e frutos do mar de modo a ele saber o que observar para comprar o melhor produto. Outros 20 mil manuais, voltados para a orientação dos manipuladores (os chamados “peixeiros”), começam a circular ainda este mês com o objetivo de melhorar a qualidade do produto oferecido nos postos de venda.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República


Loading. Please wait...

Fotos popular