Pravda.ru

Sociedade

Blogger julgado por ofensas pessoais ao Presidente de Câmara

09.11.2006
 
Blogger julgado por ofensas pessoais ao Presidente de Câmara

O presidente da Câmara da cidade portuguesa de Covilhã, classificou os artigos de um blogue anónimo na Internet como a maior ofensa de que já foi alvo durante 20 anos de vida pública, 13 dos quais como autarca, comunica DiárioXXI.

Ontem Carlos Pinto testemunhava no Tribunal da Covilhã, no início da primeira sessão do julgamento por difamação, do alegado autor do blogue “Chicken Charles - o anti-herói”, numa queixa-crime movida por Carlos Pinto.

Em causa, está o conteúdo de diversos textos publicados entre Maio de 2004 e Fevereiro de 2006 disponíveis no blogue anónimo http://covilhas.blogspot.com alusivos à vida e actividade política do autarca. O site apresenta as “confissões” de uma personagem designada de “Chicken Charles”, o galo “que é Dono do Galinheiro da Quinta da Covilh㔠e que “controla todas as galinhas”, segundo nele se lê.

No banco dos réus está David Duarte, de 29 anos, desenhador e residente na vila da Boidobra, junto à cidade, e que nega ser autor do blogue. Segundo a acusação, o correio electrónico do blogue (chickencharles@iol.pt) foi criado a partir do endereço IP do computador de sua casa, o que levou a que fosse indiciado pelo Ministério Público. Entre as testemunhas hoje ouvidas, o pai do réu encerrou a sessão e confirmou a tese da defesa, segundo a qual qualquer outra pessoa podia ter tido acesso à Internet através da ligação na casa em que o réu vive com os pais e um irmão.

Salientou que aquela ligação é partilhada entre amigos e familiares que frequentam a habitação e também por dois sobrinhos que vivem num andar inferior do mesmo edifício. “Para além dos filhos e dos sobrinhos, ainda há os amigos”, disse.

As outras testemunhas ontem ouvidas, quatro, por parte da acusação, disseram assistir ao incómodo causado pelo blogue junto do autarca e acreditar que os artigos partissem de fonte ou fontes próximas da vida do município. Apenas Luís Barreiros, vereador da Câmara da Covilhã, disse conhecer o réu, com quem já tinha reunido a propósito de trabalhos gráficos que aquele fez para a autarquia.

Outro vereador, Joaquim Matias, disse não acreditar “que os artigos sejam obra de um só cérebro”, acrescentando que “o nome do arguido só ultimamente veio à baila”.

Segundo Carlos Pinto, “a sistematização dos textos” revela “um objectivo preciso” de humilhação do seu nome “e não apenas uma brincadeira”. Por outro lado, a informação utilizada sugere, para o autarca, que foram utilizadas fontes locais.

“Hoje há a tentativa de criar novos inquisidores, que na base do anonimato cobarde atribuem factos não provados a pessoas com funções públicas”, referiu. “Quem não se sente, não é filho de boa gente”, acrescentou o presidente da câmara, ao justificar a acção judicial que moveu. O autarca diz que o conteúdo do blogue lhe provocou problemas de saúde, mesmo ao nível físico. O réu não fez ontem quaisquer declarações. 

Para a acusação, há artigos com insinuações sobre a vida privada e política de Carlos Pinto, bem como sobre a utilização de dinheiros públicos da Câmara da Covilhã para fins privados, tudo com o objectivo de “denegrir a imagem pública” do autarca. O blogue em causa continua disponível  e, segundo o contador disposto na página, já foi visto mais de 18 mil vezes. 


 A segunda sessão do julgamento está marcada para dia 21 de Novembro .


Loading. Please wait...

Fotos popular