Pravda.ru

Ciência

Firjan lança novo volume da série Cadernos de Tecnologia

30.11.2007
 
Firjan lança novo volume da série Cadernos de Tecnologia

O presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, lançou nesta quarta-feira, dia 28, o quarto volume da série “Cadernos de Tecnologia - Bases de uma Estratégia para o Fortalecimento da Indústria de Software no Estado do Rio de Janeiro”. São 10 estudos que consolidam as propostas do setor empresarial para o fortalecimento da indústria de software no Rio de Janeiro. Inclui, ainda, a apresentação do presidente do Conselho Empresarial de Tecnologia da Firjan, Fernando Sandroni, no XIX Fórum Nacional, promovido pelo ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso, neste ano, no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O governador Sérgio Cabral recebeu de Gouvêa Vieira um exemplar da publicação, durante a solenidade de convênio firmado entre a Finep (Financiadora e Estudos e Projetos, agência de fomento do Ministério da Ciência e Tecnologia) e a Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) para o edital do programa Rio Inovação 2007 - Pappe (Programa de Apoio à Pequena e Média Empresa) Subvenção.

Os estudos do quarto volume da série “Cadernos de Tecnologia - Bases de uma Estratégia para o Fortalecimento da Indústria de Software no Estado do Rio de Janeiro são de autoria de empresários e especialistas do Conselho Empresarial de Tecnologia da Firjan, divididos em dois grandes temas: a indústria de software - aspectos críticos e situação atual no Rio de Janeiro e visão de futuro. O setor de TI tem importância estratégica para o estado - segundo colocado na produção nacional de software. O Rio de Janeiro possui quase dez mil empresas do setor, além de contar com universidades e centros de pesquisa de excelência.

O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro - documento lançado pelo Sistema Firjan há cerca de um ano e que apresenta as ações dos setores público e privado que podem garantir o crescimento até 2015, com aumento da qualidade de vida da população - define como objetivo a criação de um Programa Mobilizador para coordenar as políticas públicas voltadas para o software, tendo como meta o fortalecimento da indústria nacional.

Na nova edição do Cadernos de Tecnologia, o capítulo final reproduz a apresentação de Sandroni, que dá o título à publicação. O trabalho, coordenado pelo Conselho Empresarial de Tecnologia do Sistema Firjan, resume oportunidades de investimento em software no Rio de Janeiro, com destaque para os setores de energia, meio ambiente, turismo e indústria criativa. São áreas identificadas para assumirem a liderança diante de uma demanda qualificada capaz de produzir uma melhoria no desenvolvimento de software de alto valor agregado.

Sandroni destacou que o fortalecimento da atividade requer planejamento, articulação e vontade política. A partir daí, prosseguiu, é possível traçar estratégias em duas frentes: para serviços de empresas de software de alto valor agregado e para empresas de grande porte que fornecem serviços informatizados, voltadas para o chamado “outsourcing”.

A primeira delas privilegia uma linha de especialização, com produtos diferenciados, tendo por objetivo construir uma imagem de referência mundial.

Entre os fatores críticos de sucesso, destacam-se mão-de-obra especializada, acesso a centros de P&D e interação técnica com clientes. As propostas para a superação desses obstáculos passam por ações de governo para criação de programas de subvenção e de financiamento conhecidos como “capital semente” (seed money).

A segunda linha de ação apresentada no trabalho recomenda a constituição e/ou atração de empresas de grande porte que fornecem suporte, a curto prazo, às demandas atuais e futuras por serviços informatizados, no Rio, no Brasil e também no mercado externo. As principais dificuldades na execução dessa estratégia se encontram na mão-de-obra especializada, na infra-estrutura e nos custos. O incentivo à estruturação e fusão de empresas do setor e apoio a parques tecnológicos e a localizações no interior do estado são as principais linhas de atuação de governo para impulsionar grandes empresas integradoras de software, com amplo espectro de serviços.


www.firjan.org.br


Fotos popular