Pravda.ru

Ciência

Tesouro único encontrado em São Petersburgo

29.03.2012
 

Tesouro único encontrado em São Petersburgo. Foto Fontanka.ru

Durante as obras de reconstrução na mansão do príncipe russo, Vasili Naryshkin, localizada na rua Tchaikovsky em São Petersburgo, foi encontrado um enorme tesouro, informa o jornal Fontanka.ru. Os construtores, após terem aberto um dos pavimentos, encontraram no espaço vazio mais de 40 sacos com a prata da família. Para avaliar o valor do tesouro precisar-se-á do tempo, dizem os especialistas, mas acreditam que resultará em milhões de dólares. Trata-se de milhares de itens de prata, de colheres à terrina e aos samovares.


O esconderijo teria podido ser feito por um dos donos do palácio. É uma espécie de um depósito de área de seis metros quadrados e uma altura de cerca de dois metros, literalmente repleto com utensílios de prata.

Serviços de prata são tão completos que os especialistas falam do caráter único do achado.
No lugar da descoberta do tesouro estão trabalhando os especialistas do Comitê para  Controle e Proteção do Patrimônio Cultural e Histórico, policiais, forenses. Só o inventário dos achados pode demorar vários dias.

Além disso, os especialistas vão realizar a avaliação do tesouro. Neste caso há um ponto importante, pois, é preciso determinar aqueles que diretamente o encontraram. Segundo a legislação russa, podem contar com a metade do valor de mercado dele.

Mas o mais difícil irá encontrar o dinheiro no orçamento para realizar os pagamentos de prêmio. De acordo com especialistas, a principal dificuldade reside no fato de que o orçamento estatal não é inerente ao pagamento a caçadores de tesouro. No caso da descoberta na mansão na rua Tchaikovsky o valor da compensação pode ser astronômico. As obras de restauração, de acordo com o Fontanka, têm sido realizadas pela empresa Intarsia.

"No futuro próximo a coleção achada será transferida para um dos museus da cidade, e, em seguida, após a restauração da mansão, gostaríamos de colocar essa coleção na mansão de Trubetskoy (o último dono da casa) para todos verem", disse o porta-voz da Intarsia, Alexander Novikov.

Segundo a agência RIA Novosti, desde os anos 1750 no local da mansão estavam localizadas duas casas, uma das quais pertencia ao bisavô africano do poeta Alexander Pushkin — Abram Hannibal. Foram reconstruídos em um prédio em 1832 pelo arquiteto Lehmann. Em 1875, a casa foi comprada pelo príncipe Vasili Naryshkin, para cuja família a reconstruiu o arquiteto Goedicke.

Lyuba Lulko

Pravda.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular