Pravda.ru

Ciência

Para africanos lavar o órgão sexual logo depois do sexo aumenta o risco do HIV

25.08.2007
 
Para africanos lavar o órgão sexual logo depois do sexo aumenta o risco do HIV

Após um estudo que envolveu voluntários em Uganda, os cientistas chegaram à conclusão de que, o risco de contrair o HIV será menor, se os homens não forem ao duche lavar o pênis logo após uma relação sexual, escreve o “Vzsar.ru”.

Principalmente é aconcelhavel entre as pessoas dos países africanos, onde o índice de infecção é mais elevado em todo o mundo. Foi experimentado pelos homens da Uganda, que contaram em pormenores como é o processo higiénico depois de fazerem amor.

Segundo a pesquisa realizada, os homens que lavaram o pênis nos 10 primeiros minutos após o término da relação, o perigo de contrair a infecção HIV é 6 vezes maior, do que aqueles que aguardaram 10 minutos antes de tomar banho, pois isto diminui a incidência de infecção.

Isto quer dizer que, a higiene depois do acto sexual pode remover enzimas do fluído vaginal que ajudam a neutralizar o HIV. No momento, a circuncisão, e não a higiene, deveria ser nossa prioridade para prevenir o contágio do vírus da aids.

Quanto mais água é usada, maior é o risco de contágio, porque o órgão não seca de forma adequada, aumentando a chance de que células inflamem e se tornem mais vulneráveis à infecção do vírus da aids.

Além de usar camisinha, a sabedoria popular e os ensinamentos de muitos especialistas até então sugeriam lavar o órgão sexual não só com sabão e água, mas também com vinagre e limão, como um método de matar o vírus HIV. Tal prática é muito comum na África, escreve a Redação Terra.

De acordo com a descoberta, o “Mednovosti.ru” aconcelha passar mais tempo na cama com a amada antes de ir ao duche.

Dério Nunes

 Mais sobre sexo


Loading. Please wait...

Fotos popular