Pravda.ru

Ciência

Visão: Exame em pré-escolares previne doenças

25.01.2010
 
Visão: Exame em pré-escolares previne doenças

Oito em cada 10 pré-escolares nunca fizeram exame de vista. Problemas de visão sem correção podem levar ao estrabismo e ao “olho preguiçoso”, maior causa de cegueira monocular entre crianças.

A maioria dos pais não percebe que os filhos não enxergam bem. Resultado – Na volta às aulas mais da metade das crianças com problemas visuais, 57%, são desatentas, agitadas e têm dificuldade de aprender. Como se não bastasse, entre pré-escolares, 8 em cada 10 estudantes nunca fizeram exame de vista. É o que mostra um levantamento feito em Campinas sob a direção do oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, com um total de 36 mil crianças e idade de 3 a 8 anos. A estimativa do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) é de que 12% das crianças em idade escolar e pré-escolar precisam usar óculos.

O especialista diz que na infância os problemas oculares devem ter tratamento imediato. Isso porque, o olho se desenvolve até a idade de 7 anos. A falta de óculos nos primeiros anos de vida, ressalta, agrava os vícios de refração, pode levar ao estrabismo por causa do esforço visual e à ambliopia, maior causa de cegueira infantil, popularmente conhecida como “olho preguiçoso”. O problema ocorre porque a dificuldade de enxergar induz a criança a usar mais o olho de melhor acuidade visual e isso compromete o desenvolvimento do outro. O único tratamento efetivo, comenta, é a oclusão do olho com melhor visão para estimular o que enxerga menos, antes do completo desenvolvimento do sistema ocular. Por isso, o primeiro exame de vista deve ser feito aos 3 anos de idade quando os pais não usam óculos. Em casos de país míopes ou com outro vício de refração deve ser antecipado para a idade de dois anos. Outras causas do “olho preguiçoso”, ressalta, são as doenças congênitas: catarata, glaucoma ou retinoblastoma (tumor na retina). O diagnóstico é feito logo que o bebê nasce pelo “teste do olhinho” com um oftalmoscópio que incide luz sobre a pupila para observar o reflexo retiniano. Na ausência de reflexo ou em casos de assimetria, o oftalmologista deve ser procurado.

Sinais de Alerta

Crianças não sabem que têm a visão embaçada. A falta de sintomas e de exames regulares explica porque o Brasil hoje soma mais de 27 mil crianças cegas e de 83 mil com baixa visão. Segundo Queiroz Neto, os principais sinais de alteração visual são:

Até 2 anos

De 3 a 7 anos

· Lacrimejamento constante

· Tomba a cabeça para um lado

· Fotofobia

· Dor de cabeça ou nos olhos frequente

· Menina dos olhos muito grande, com reflexo, cor acinzentada ou opaca.

· Assiste TV muito próxima da tela

· Falta de interesse pelo ambiente e pessoas.

· Olhos desviados para o nariz ou para fora

· Olhos vermelhos e com secreção

· Esfrega os olhos após esforço visual

· Fecha um dos olhos em locais ensolarados

Comissões aprovam cartilha para uso do computador

A Comissão de Saúde e Higiene e a Comissão de Constituição e Justiça do Estado de São Paulo aprovaram no segundo semestre de 2009 o projeto de lei 776/2008 que prevê a distribuição de cartilha para estudantes e pais sobre o uso correto do computador. O projeto de lei está relacionado ao resultado de um estudo conduzido por Queiroz Neto em que foi apontado risco de desenvolvimento de miopia transitória entre crianças que usam computador ou videogame por 6 horas diárias.

Nas férias as crianças costumam ficar mais horas conectadas e isso é mais um motivo para os pais checarem a visão de seus filhos. Queiroz Neto diz que uma primeira avaliação pode ser feita em casa através teste de visão auto-explicativo que está disponível no site www.penidoburnier.com.br . Caso ocorra dificuldade de enxergar antes da linha 0.8 da tabela, indica necessidade de consulta médica.

Eutrópia Turazzi – LDC Comunicação

eutropia@uol.com.br


Loading. Please wait...

Fotos popular