Pravda.ru

Ciência

Investigador da FCTUC desmistifica a utilização de plantas transgénicas

22.11.2010
 

O que é a clonagem de plantas e para que serve?

Explicar o que é e como é feita a clonagem de plantas e desmistificar o uso de plantas geneticamente modificadas são objectivos do livro "Biotecnologia Vegetal - da Clonagem de Plantas à Transformação Genética", da autoria do investigador Jorge Canhoto, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, acabado de lançar pela Imprensa da Universidade de Coimbra.

Ao longo de 10 capítulos, o autor aborda o problema da alimentação à escala planetária, explica as técnicas de clonagem de plantas e as suas aplicações, ou seja, quais os métodos utilizados para conseguir plantas com melhores características genéticas para fins diversos, como por exemplo, para a obtenção de novos compostos químicos para as indústrias farmacêutica e cosmética, para a agricultura, etc., e desmitifica os medos em relação à utilização de plantas geneticamente modificadas, rebatendo os argumentos apresentados pelos opositores da tecnologia, nomeadamente os eventuais impactos na saúde, no ambiente e sócio económicos.

Jorge Canhoto considera a manipulação genética de plantas uma tecnologia segura e assevera que "os receios são, na maioria dos casos, infundados, sem sustentação de natureza científica. A manipulação genética de plantas é uma tecnologia actual que permite a obtenção de uma grande diversidade de características, que vão desde a possibilidade de resistência a insectos ou herbicidas até à produção de compostos químicos de interesse industrial".

A obra aborda ainda outras linhas de investigação na biotecnologia vegetal, entre as quais o desenvolvimento de embriões sem intervenção da reprodução sexuada, uma tecnologia já utilizada para a clonagem de muitas espécies de interesse comercial, como acontece nos Estados Unidos, Canadá e Coreia do Sul com algumas espécies florestais. Estes embriões podem também ser usados na produção das chamadas "sementes artificiais", uma tecnologia promissora que, embora ainda não seja uma realidade na agricultura, é provável que dentro de alguns anos possa vir a ser utilizada no campo para a propagação de algumas espécies que em condições naturais não produzem semente, como acontece com alguns híbridos

No livro é ainda abordada a formação de plantas com origem nos grãos de pólen, o que seria equivalente à obtenção de animais com origem apenas nos espermatozóides. Estas plantas, chamadas haplóides, são de grande interesse na agricultura e têm servido de base a programas de melhoramento com vista à obtenção de variedades de plantas mais produtivas.

FCTUC

 


Loading. Please wait...

Fotos popular