Pravda.ru

Ciência

Sexualização de meninas na mídia prejudica a saúde mental de adolescentes

20.02.2007
 
Sexualização de meninas na mídia prejudica a saúde mental de adolescentes

A representação de jovens mulheres como objetos sexuais, na mídia, prejudica a saúde mental de adolescentes, afirmam especialistas americanos da Associação Americana de Psicologia.

A exposição em revistas, televisão, videogames, videoclipes, filmes, letras de música, revistas e internet tem um efeito danoso para o desenvolvimento de garotas adolescentes, diz um relatório da Associação divulgado nesta segunda-feira, 19.

“As conseqüências da sexualização de meninas na mídia hoje são muito reais e provavelmente terão uma influência negativa no drepresentação de jovens mulheres como objetos sexuais, na mídia, prejudica a saúde mental de adolescentesesenvolvimento saudável das jovens”, disse Eileen L. Zurbriggen, presidente da força-tarefa da Associação Americana de Psicologia que preparou o relatório, e professora de psicologia da Universidade da Califórnia

A sexualização - que, segundo a associação, ocorre quando uma pessoa é vista como um objeto sexual e quando alguém é valorizado apenas por seu apelo ou comportamento sexual - pode levar à perda de auto-estima, depressão e anorexia.

Segundo o relatório, há exemplos da sexualização de jovens em todos esses veículos.

Os casos teriam aumentado com o surgimento de novas mídias, como a internet, e com a popularização do acesso à informação. 

Entre os exemplos usados pelo relatório está um comercial de tênis que mostra a cantora Christina Aguilera vestida com uniforme escolar com a camisa desabotoada, lambendo um pirulito.

Do outro lado do Atlântico, segundo a BBC, os psicólogos britânicos concordam com os colegas americanos. «Basta abrir uma revista para adolescentes, é tudo sobre sexo!» , comentou Andrew Hill, da Universidade de Leeds, que pede aos anunciantes e aos media que adoptem uma postura «socialmente responsável» .


Loading. Please wait...

Fotos popular