Pravda.ru

Ciência

“Os Verdes” Preocupados com Incêndios no País

19.08.2010
 
“Os Verdes” Preocupados com Incêndios no País

Portugal: Reafirmam biodiversidade florestal, revitalização rural e combate às alterações climáticas fundamentais para a prevenção. “Os Verdes” lamentam profundamente as vítimas mortais que ocorreram devidas aos incêndios florestais e solidarizam-se com a dor e perda sentidas pelas famílias enlutadas assim como com as unidades de bombeiros envolvidas.

Portugal tem assistido nos últimos dias a novos incêndios devastadores, que nos trazem à memória os anos de 2003 e de 2005.

Uma vez mais e infelizmente este flagelo volta a encher os jornais e a imprensa de Verão, a fazer vítimas mortais e a destruir património natural e edificado.

Condições de temperaturas extremamente altas, muita vegetação que cresceu num Inverno recente e chuvoso contribuíram para criar as condições explosivas que estão a dar origem a esta vaga calamitosa de incêndios.

No entanto existem razões estruturais que não ajudam a evitar este flagelo cíclico e que se insiste em ignorar. “Os Verdes” elencam três medidas de longo prazo fundamentais e que não podem continuamente ser deixadas para segundo plano:

- O incentivo ao repovoamento humano do interior do país com a redinamização da agricultura familiar de pequena escala que permite uma maior presença de pessoas, compartimenta a paisagem florestal criando manchas agrícolas menos combustíveis e redinamiza a economia nacional.

- Um ordenamento florestal impedindo grandes manchas contínuas de monocultura de pinheiro e eucalipto alternando-as com manchas de floresta autóctone, mais preparada e resistente aos incêndios.

- Um efectivo combate às alterações climáticas, dando prioridade à rede de transportes públicos, nomeadamente ferroviários e promover um mais eficiente consumo energético, como principal contributo à redução de CO2 como forma de combate aos fenómenos climatéricos extremos, que são cada vez mais frequentes.

A par destas medidas de fundo é fundamental no curto prazo, que as medidas de prevenção, vigilância e combate não se restrinjam ao chamado “período crítico” e se mantenham operativas durante todo o ano.

Não podemos deixar de manifestar a nossa grande preocupação relativamente aos fogos em áreas protegidas e uma vez mais manifestar a nossa total oposição às sucessivas políticas de Conservação da Natureza com as reduções crónicas de orçamento, de meios materiais e humanos do ICNB cujas consequências são inevitavelmente uma menor capacidade de intervenção e prevenção dos fogos.

“Os verdes” manifestam ainda grande apreensão relativamente aos fogos na ilha da Madeira, não só pela perda de património natural no Parque Ecológico do Funchal e Pico do Areeiro, mas também e em grande parte pelas consequências que daí poderão advir no próximo Inverno ao ter sido destruído um dos mais importantes mecanismos naturais de retenção e infiltração de águas pluviais. Essas consequências poderão ser ainda mais graves do que as do último Inverno, pelo que “Os Verdes” apelam às autoridades responsáveis o maior esforço não só na reflorestação, que é por natureza um processo muito lento, mas também na implementação de medidas que possam prevenir ou minimizar, no Inverno, a acção das enxurradas.

O Partido Ecologista “Os Verdes” prevê visitar em Setembro as regiões mais afectadas e fazer uma apreciação mais completa dos fogos em 2010 e das suas consequências.

O Partido Ecologista “Os Verdes”


Loading. Please wait...

Fotos popular