Pravda.ru

Ciência

Leo Ladeia debate o clima com Ricardo Augusto" no YouTube

16.06.2017
 
Leo Ladeia debate o clima com Ricardo Augusto

Leo Ladeia debate o clima com Ricardo Augusto" no YouTube


O homem através da Geoengenharia é capaz de manipular o tempo e historicamente já o fez, nomeadamente na Guerra do Vietname. Contudo não tem a capacidade para mudar globalmente o Clima como os gurus do milenarismo climático, nomeadamente os que estão instalados nos meios académicos e nos grandes círculos políticos mundiais, pretendem fazer crer, objetivando claro os interesses económicos de quem os patrocina e financia, ou seja, o Grande Capital Financeiro Internacional. O caso da famosa ONG ambiental Green Peace é o mais paradigmático a esse respeito. Embora se declare independente do Poder Político e Financeiro, não enjeita milionárias doações de magnatas como as da família Rockefeller, ligados ao petróleo e com interesses noutras áreas da energia, como o nuclear, e no entanto, faz veementes protestos contra o uso dos combustíveis fósseis e da energia nuclear, entre outros... Da Rockefeller Foundation, por exemplo, entre 2000 e 2008, recebeu 1,15 milhões de dólares. George Soros, outro magnata, que só no Brasil financia 500 ONGs com os mais diversos fins, desde o aborto social à preservação radical do habitat indígena, tem sugerido que o FMI deveria financiar as causas ambientais!!! Ora o dinheiro do FMI vem das contribuições obrigatórias dos Estados associados e neste caso todos os seus contribuintes estariam a financiar causas e medidas ambientais sem suficiente e definitivo embasamento científico, apenas para satisfazer caprichos ideológicos de grupos e grupelhos que confundem poluição localizada, alguma criada pelos próprios, na qualidade de consumidores, com fenómenos globais.

No link abaixo poderão ver e ouvir o Professor brasileiro Ricardo Augusto Felicio da Universidade de São Paulo, de Ciências Atmosféricas, em entrevista ao jornalista on-line Leo Ladeia de Porto Velho, Estado de Rondônia, em que teve a oportunidade de esclarecer entre várias equívocos climáticos e ambientais em voga, a enchente cíclica do Rio Madeira. Este rio, que é o 17º mais extenso do mundo, nasce na Bolívia e desagua na margem direita do grande Rio Amazonas. Na época das grandes chuvas, de Dezembro a Maio, a corrente deste último galga o delta do Madeira, provocando uma elevação das águas na ordem dos 17,00m, segundo dados da Wiquipédia. Em 2014, data da entrevista, o Rio Madeira alagou suas margens atingindo uma quota máxima de 17,52m, tendo sido atribuído a um suposto degelo da Cordilheira dos Andes, causado pelo Aquecimento Global (???). Reparem que a diferença entre o habitual e o de 2014 é apenas de 52cm. Muito pouco para se considerar um efeito do Aquecimento Global... Além das dúvidas que pode levantar o método da medição... 

Ricardo Augusto Felicio, além de professor é cientista em climatologia, teve a oportunidade de informar que tem sido vitima dos seus pares que alinham com a tese antropomórfica do Aquecimento Global, decorrendo contra si uma demanda que o obrigou a socorrer-se de dois advogados!!! Da mesma ação persecutória, outros colegas seus a nível mundial se queixam, inclusive por perderem financiamento para investigação. No entanto acrescentou, que apesar disso, o número de académicos desalinhados com a tese aquecimentista vem aumentando, muitos dos quais participaram nos relatórios do IPCC. Segundo Carlos Molion, outro cientista brasileiro que tem combatido os equívocos e erros sobre o Clima do Planeta, refere que cerca de 2.000 deles já abandonaram aquele organismo por que os seus relatórios foram distorcidos e alienados a uma fraude fabricada por modelos informáticos com os dados martelados até darem os resultados que os ideólogos climáticos pretendiam!!! Até parece uma espécie de jogo entre lobos e coelhos do famoso micro computador Sinclair ZX Spectrum, surgido no principio dos anos de oitenta do século passado, que aumentando a população dos predadores, diminuia a dos simpáticos coelhos... No entanto se se abatesse um lobo, aumentava a população de coelhos. e por aí fora... Tudo isto indicia os grandes interesses que estão por trás do Ambientalismo Radical e que já sentimos com o mercado do carbono e o imposto do plástico.

Pena que em relação à Geoengenharia, tecnologia de manipulação do tempo, (Chemtrails e HARRP), já aplicada, no 1º. caso, e, no segundo, em projeto... ainda não apareça nessas entrevistas... Para mim é muito claro que a tese do efeito de estufa pelo gás carbónico (CO2), as ditas alterações climáticas, desenvolvimento sustentável, etc, acobertam dois objetivos: o controle absoluto de uma minoria sobre os recursos do Planeta e a capacidade tecnológica que detém para o fazer. Evidentemente que seriam doidos se confessassem publicamente quais os seus sinistros desejos de domínio totalitário sobre a Humanidade.

Abraços e olho bem aberto.

Artur Teixeira        
ver


Loading. Please wait...

Fotos popular