Pravda.ru

Ciência

Problemas de visão crescem entre crianças

16.05.2015
 
Problemas de visão crescem entre crianças. 22178.jpeg

Para reduzir os problemas de visão na infância, parceria  vai oferecer  exames de vista e óculos gratuitos às crianças.

O Instituto Penido Burnier, primeiro hospital oftalmológico do Hemisfério Sul, acaba de firmar parceria com a OneSight, ONG internacional pertencente à Luxottica, maior empresa de óculos do mundo. A parceria prevê o oferecimento de  consultas oftalmológicas, óculos de grau e de sol gratuitos às crianças matriculadas nas escolas públicas municipais. De acordo com o presidente do hospital, Leôncio Queiroz Neto, a  iniciativa visa reduzir os problemas de visão na infância, maior causa do baixo rendimento escolar, segundo diversos estudos, incluindo um do próprio hospital.  

O médico ressalta que o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que uma parcela importante de crianças nunca foi ao oftalmologista. Isso  porque, nas maiores capitais do país de 45% a 70% das crianças com até 9 anos afirmam ter alguma dificuldade para enxergar. Não quer dizer que todas precisam usar óculos. O oftalmologista explica que até a idade de 8 anos os olhos estão em desenvolvimento. Neste período pode surgir a ambliopia ou olho preguiçoso que é tratado com a oclusão do olho de melhor visão para forçar o desenvolvimento do outro. Além disso, ressalta, as crianças estão tendo acesso à tecnologia cada vez mais cedo.

Estudo realizado pelo médico com 390 crianças mostra que na  infância ficar mais de 2 horas com os olhos colados nas telas eletrônicas predispõe à miopia transitória, dificuldade de enxergar de longe que pode ser corrigida com mudança de hábito. O ressecamento da lágrima na frente das telas também pode deixar a visão embaçada. "As causas da diminuição da visão são muitas. Por isso, consultar um oftalmologista periodicamente continua sendo a única forma de garantir a manutenção da  saúde ocular" afirma. Neste programa 1600 crianças com idade entre 6 e 10 anos serão atendidas de 19 a 22 de maio por 16 médicos do hospital em  8 consultórios.

 

Lançamento

"A novidade do programa é a criança sair da consulta com os óculos" afirma Queiroz Neto. Para isso, o lançamento que acontece segunda-feira, 18 de maio, tem início com o treinamento dos voluntários e montagem da  'fábrica de óculos' por técnicos da Luxottica nas dependências do hospital.  A fábrica vai contar com seis facetadoras para a lapidação das lentes conforme a prescrição médica, armações para as crianças escolherem os modelos e óculos escuros infantis. 

A cerimônia de abertura acontece a partir de 15 horas no anfiteatro do hospital e vai contar com a presença de Luca Lisandroni presidente da Luxottica, Jonas Donizette prefeito de Campinas, Milton Ruiz Alves presidente do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) e Bento Alcofarado presidente da Abióptica (Associação Brasileira da Indústria Óptica).

Crescem problemas visuais entre crianças

O oftalmologista afirma que o índice de problemas visuais na infância está em ascensão, o que reforça a necessidade desta iniciativa.  Só para se ter uma idéia, há 10 anos a estimativa do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) era de que 10% das crianças precisavam usar óculos. Hoje esta estimativa é de 20%. Não por acaso, o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostra que em Campinas das 151 mil pessoas com alguma dificuldade de enxergar, quase metade tem idade menor que 10 anos.

O censo também mostra  que dos 15 mil campineiros com grande  dificuldade de enxergar,  1 em cada 3 tem  menos de 10 anos..

Significa que o comprometimento do aprendizado pode crescer se não forem tomadas medidas para ampliar o atendimento oftalmológico entre crianças.Só para se ter uma idéia  uma pesquisa conduzida com 950 crianças  um ano depois da doação de óculos no projeto social, Mais Visão, desenvolvido pelo hospital, aponta que o uso de óculos melhorou o rendimento escolar de 51% dos participantes,  57% passaram a se concentrar mais e 49% começaram  a finalizar tarefas que antes não terminavam.

Apoio e patrocínio

Queiroz Neto afirma que o CBO e Abióptica apoiam a parceria com a OneSight por causa desta iniciativa que se tornou uma referência por ser a primeiro no país a levantar o efeito o uso de óculos no rendimento escolar e comportamento. O programa também conta com o apoio da prefeitura municipal. As secretarias municipais de educação e de saúde de educação estão cuidando do transporte das 1,6 mil crianças com problemas de visão. Uma primeira  triagem visual de 10 mil crianças de 44 escolas municipais já foi pelos professores da rede municipal de ensino. O médico conta que as lentes dos óculos estão sendo patrocinadas pela Essilor/Varilux e que as lentes especiais para crianças que têm problemas de visão mais complexos serão confeccionadas e montadas pelo Campilentes, maior laboratório de surfassagem do país.

Eutrópia Turazzi

LDC Comunicação

 


Loading. Please wait...

Fotos popular