Pravda.ru

Ciência

Bactéria mata gays nos EUA

16.01.2008
 
Bactéria mata gays nos EUA

Os cientistas norte-americanos identificaram a nova cepa da  bactéria Staphilococcus aureus resistente à antibióticos que se espalha entre homens homossexuais , segundo um estudo divulgado  pela revista Annals of Internal Medicine.

A bactéria parece difundir-se mais facilmente em relações sexuais anais, mas também em contato de pele e com superfícies contaminadas.

 Caso a cepa não seja identificada e tratada com os antibióticos corretos, ela pode se espalhar em outros grupos e pelo resto A equipe liderada por Binh Diep, da Universidade da Califórnia em San Francisco, detectou a presença da mesma bactéria em Boston, Nova York e Los Angeles.

Segundo a Associação Médica Americana, em 2005 ela causou a morte de cerca de 19 mil pessoas, a maioria em hospitais.

"Na medida em que esta bactéria também pode se expandir por simples contato de pele, estamos muito preocupado com o risco de propagação na população em geral", disse o principal autor da pesquisa, Binh Diep, do Hospital de San Francisco.

No estudo, os pesquisadores analisaram os casos de pessoas infectadas em 2004 e 2006, em nove hospitais de San Francisco e duas clínicas em San Francisco e Boston.

"A incidência geral da infecção resistente a remédios múltiplos em San Francisco foi de 26 casos por cada 100 mil pessoas. A incidência foi mais alta em oito áreas de código postal contíguas, onde há uma proporção mais alta de casais masculinos homossexuais", diz o estudo.

O sexo entre homens, segundo os pesquisadores, é "um fator de risco para a infecção".

"Uma propagação dessa forma de Sarm multirresistente na população em geral seria alarmante", porque, "nesse caso, não será possível detê-la", frisou.


Loading. Please wait...

Fotos popular