Pravda.ru

Ciência

Portugal: Investigação polar

14.12.2007
 
Portugal: Investigação polar

Portugal através dos seus navegadores, foi o fundador das pré-explorações polares nos séculos XV e XVI. Contudo, após esse período, o nosso país esteve de costas voltadas para as regiões polares durante quase 500 anos, mantendo-se afastado da investigação científica de ponta que ali se pratica.

A partir de meados da década 1990, vários cientistas portugueses começaram a participar regularmente em campanhas polares, em particular na Antárctida. Porém, trataram-se sempre de colaborações a nível individual e sem o apoio de um programa científico nacional estruturado.

Com o Ano Polar Internacional 2007-08 (API), e sob a égide do comité nacional criado para coordenar o evento, os investigadores polares portugueses traçaram uma estratégia, cujo objectivo último seria criar as raízes para um Programa Polar Português.

Na sequência dos trabalhos encetados com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (MCTES), o Comité Português para o API vem dar conhecimento do recém aprovado PROPOLAR – Programa Polar Português. Esta iniciativa engloba uma série de medidas de apoio à investigação científica polar nacional e inicia-se com o financiamento de projectos de investigação realizados no quadro do Ano Polar Internacional.

O PROPOLAR terá continuidade muito além do API, enquanto a investigação polar for considerada uma prioridade na ciência portuguesa. O PROPOLAR desenvolve-se sob a égide da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCTMCTES), que é também a sua entidade financiadora principal. Neste sentido, a FCT financiará o PROPOLAR com uma verba de cerca de 750 mil euros para as actividades científicas a desenvolver no próximo biénio.

Se incluirmos a verba ligada à educação e divulgação científica, em particular o financiamento do projecto LATITUDE60! (Agência Ciência Viva), a verba conseguida para o Ano Polar Internacional 2007-08, ultrapassa já 1 milhão de euros. Também no quadro do API, destacamos os apoios à investigação polar por parte do Programa Gulbenkian-Ambiente e da Hilti, e os apoios à divulgação científica por parte do Pavilhão do Conhecimento, Mundicenter, Oceanário de Lisboa, CTT e Zoomarine. Há ainda vários protocolos em negociação com empresas publicas e privadas ao abrigo do mecenato científico.

A sessão, que decorrerá na sequência do 1st Iberian Workshop on Antarctic Peninsula Permafrost and Climate Change, contará com a presença de vários cientistas polares portugueses.

Centro de Estudos Geográficos, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras,

Alameda da Universidade, 1600-214 Lisboa, Portugal

Tel: 21 7940218 Fax: 21 7938690

Email: comite.api@gmail.com

PRESIDENTE

Luís A. Mendes Victor

Centro de Geofísica da

Universidade de Lisboa

CONTACTO NACIONAL

Gonçalo Teles Vieira (Tel: 966475980)

Centro de Estudos Geográficos

Universidade de Lisboa

COMITÉ PORTUGUÊS PARA O

ANO POLAR INTERNACIONAL

http://anopolar.no.sapo.pt

http://www.ipy.org


Loading. Please wait...

Fotos popular