Pravda.ru

Ciência

H1N1, a pandemia falsa

13.01.2010
 
H1N1, a pandemia falsa

Wolfgang Wodarg, chefe de Saúde no Conselho da Europa, considera que o susto A H1N1 foi uma "campanha de pânico", uma pandemia "falsa", "um dos grandes escândalos de medicina do século" e alega que as vacinas, com base nas células cancerosas, significam que muito possivelmente "o pior está por vir".


Para Wolfgang Wodarg, a pandemia de H1N1, que começou como Gripe mexicana, depois gripe suína, foi nada mais, nada menos do que uma campanha para criar uma falsa noção de insegurança para as empresas farmacêuticas receberem dinheiro: "A grande campanha de pânico que vimos foi uma oportunidade de ouro para os representantes dos laboratórios que sabiam que eles iriam atingir o jackpot, no caso de uma pandemia ser declarada", afirmou.


Afirmando que a pandemia "é um dos grandes escândalos de medicina do século,” Dr. Wodarg apelou a um inquérito. A resolução que ele propôs é uma investigação sobre o papel das empresas farmacêuticas na história A H1N1, que foi aprovada pelo Conselho da Europa, que tem sede em Estrasburgo. Um debate de emergência será realizado no final de janeiro.


"Queremos esclarecer tudo que causou esta grande operação de desinformação. Nós queremos saber quem fez as decisões, com base em quais provas, e precisamente como a influência da indústria farmacêutica passou a ostentar-se na tomada de decisões ", declarou Dr. Wodarg, acrescentando que um grupo de pessoas na Organização Mundial de Saúde "está associado estreitamente com a indústria farmacêutica".


As vacinas são perigosas?
Sobre as vacinas, o Dr. Wodarg fez umas declarações preocupantes numa entrevista com o jornal francês L'Humanité, publicado no domingo: "As vacinas foram desenvolvidas muito rapidamente. Alguns ingredientes foram insuficientemente testados. Mas há pior para vir. A vacina desenvolvida pela Novartis, foi produzida em um biorreator de células cancerosas, uma técnica que nunca tinha sido utilizado até agora ".


O especialista em saúde acrescentou que não era necessária e enormes quantidades de dinheiro público foram desperdiçadas, como resultado, e o desenvolvimento da vacina não seguiu os processos usuais em lugar ao nível nacional e internacional das instituições públicas: "Estas são agora desacreditadas porque milhões de pessoas foram vacinados com produtos com possíveis inerentes riscos para a saúde".


Empresas Pharma fizeram bilhões da histeria


Wolfgang Wodarg ainda acusou os fabricantes de drogas Antigripais e de vacinas de influenciar a decisão da OMS para declarar uma pandemia global, facilitando a implantação de mecanismos que por sua vez gerou bilhões de dólares em lucros. O Ministério britânico da Saúde, por exemplo, estabeleceu procedimentos especiais, suspendeu as regras normais, disse às autoridades nacionais e locais para preparar para 65.000 mortes, preparar as morgues para números recordes de mortos e instruiu as forças armadas para estarem preparadas para tumultos.


O resultado foi inferior a 5.000 casos e 251 mortes, a maioria das quais ocorrerendo em pacientes com subjacentes graves problemas de saúde crônicos, ou uma taxa de mortalidade 260 vezes menor que o esperado.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular