Pravda.ru

Ciência

Mapa e UE discutem aftosa e controle da carne

09.04.2008
 
Mapa e UE discutem aftosa e controle da carne

O sistema de rastreabilidade e a erradicação da febre aftosa foram os principais temas da reunião do diretor de Saúde e Bem-Estar Animal da União Européia, Bernard Van Goethem, e a equipe da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na manhã desta segunda-feira (7).

Em sua primeira visita oficial ao Brasil, Van Goethem reconheceu o esforço do País em atender as exigências do mercado europeu para a compra de carne bovina in natura, citando o treinamento de 200 fiscais que atuam no Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos (Sisbov), iniciado na semana passada.


O diretor europeu ressaltou, ainda, que as atividades do treinamento estão ocorrendo de maneira correta, tanto por parte dos brasileiros quanto dos instrutores europeus. “Acredito que os veterinários conseguiram se entender e estão trabalhando juntos de maneira positiva. Considerando o número de auditores em campo nesse curso, vemos que há uma dedicação ao trabalho”, ponderou Van Goethem.


O ineditismo da iniciativa de um curso de reciclagem de auditores, para que possam atuar conforme as exigências européias, foi comemorado pelo representante da UE: “Trata-se de um evento histórico. É a primeira vez que inspetores se dedicam a fazer um treinamento de fato. Isso nunca aconteceu nem mesmo com os países-membros da União Européia”.

Sobre a febre aftosa, Bernard Van Goethem afirmou que a UE não atua de maneira rígida, mas está tentando implantar as regras da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).


Lista - O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Inácio Kroetz, confirmou a validade da lista de 95 Estabelecimentos Rurais Aprovados no Sisbov (Eras) habilitados a exportar carne bovina "in natura" para a União Européia (UE). A validade havia sido questionada devido à circular nº 340/08, emitida pela Secretaria para os fiscais agropecuários responsáveis pela vistoria das condições necessárias para exportação. "É importante desfaz qualquer dúvida. A lista segue valendo", afirmou o secretário.


Segundo Kroetz, neste momento, em que a demanda comercial para União Européia passou por um processo de contenção, o gado rastreado chegou a registrar ágio de 15%. Por isso, a situação está exigindo maior rigor na fiscalização dos bovinos abatidos com aquele destino. Esta semana, devem ser encaminhados os primeiros embarques, após o embargo ocorrido em 1º de fevereiro.

Visita - O diretor de Saúde e Bem-Estar Animal da União Européia veio para tratar do comércio entre o Brasil e aquele bloco. Ele fica até domingo (13) e acompanhará a parte prática do treinamento dos auditores do Sisbov, participará da ExpoLondrina, no Paraná, e se reunirá com representantes da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), em Uberaba, Minas Gerais.

Fonte: Sec. Prés. BRASIL


Loading. Please wait...

Fotos popular