Pravda.ru

Ciência

Água de queimada, uma água que não dá pra engolir

07.09.2019
 
Água de queimada, uma água que não dá pra engolir. 31691.jpeg

Água de queimada, uma água que não dá pra engolir

 

ISA lança campanha pela proteção da Amazônia e transforma em "produto" a chuva escura que caiu sobre São Paulo provocada pelas queimadas na floresta.

No dia 19 de agosto de 2019 o dia virou noite em São Paulo e uma chuva escura caiu sobre a cidade. Junto com uma frente fria, a principal causa do fenômeno foram as grandes queimadas na Amazônia que, por meio dos chamados "rios voadores" (fluxos concentrados de vapores atmosféricos que percorrem o continente), geraram uma nuvem tóxica que viajou o país e caiu na forma de água cheia de fuligem sobre a maior cidade do País. Assista ao filme da campanha:

Para alertar sobre a urgência em proteger as florestas do Brasil o Instituto Socioambiental (ISA) lança nesta quinta-feira 5 de setembro, Dia da Amazônia, a Água de Queimada. Trata-se de um "anti-produto", uma água que não dá pra engolir, assim como a impunidade e o descaso que estão por trás dos incêndios que destroem a maior floresta tropical do mundo. O conteúdo da garrafa Água de Queimada traz um líquido escuro e tóxico, como o da chuva que atingiu São Paulo naquela tarde em agosto. É um alerta contra as consequências do desmonte das políticas ambientais promovido pelo governo federal.

A campanha também é uma forma de fortalecer o trabalho do ISA, que consiste em valorizar a floresta em pé e os povos que vivem nela e a protegem, evitando o desmatamento. O ISA atua ao lado de comunidades indígenas, quilombolas e ribeirinhas na prevenção, adaptação e mitigação para que os incêndios florestais não aumentem nem causem mais danos. As atividades de prevenção incluem, entre outras, o monitoramento de pressões e ameaças sobre a Amazônia Legal, do desmatamento e de focos de calor na bacia do Xingu, no Mato Grosso e no Pará.

Além disso, a organização também apoia a formação de agentes indígenas de monitoramento ambiental na Bacia do Rio Negro, no Amazonas. O ISA ainda promove o reflorestamento de matas nativas em áreas degradadas nas bacias dos rios Xingu e Araguaia, além de apoiar a Rede de Sementes do Xingu, a maior rede de sementes florestais em atividade no Brasil.

A campanha Água de Queimada convida as pessoas a conhecerem melhor o trabalho da organização e contribuir com essa luta. Para mais informações: aguadequeimada.org

Sobre o Instituto Socioambiental:

Há 25 anos o ISA atua para alcançar o equilíbrio entre a sociedade e a natureza e para valorizar a rica diversidade socioambiental brasileira. Lado a lado com comunidades indígenas, quilombolas e extrativistas, seus parceiros históricos, desenvolve projetos que protejam seus territórios, fortaleçam suas culturas e saberes tradicionais, fomentem seu protagonismo político e desenvolvam alternativas econômicas sustentáveis à exploração predatória de suas terras. O ISA tem escritórios e equipes permanentes em quatro estados da Amazônia e compromisso de longo prazo com parceiros das regiões do Xingu e do Rio Negro, além do Vale do Ribeira (SP), e escritórios em Brasília e São Paulo.

ISA

 

https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/agua-de-queimada-uma-agua-que-nao-da-pra-engolir

 


Loading. Please wait...

Fotos popular