Pravda.ru

Ciência

Maquiagem pesada agride olhos

06.04.2009
 
Maquiagem pesada agride olhos

A vaidade da mulher brasileira vai muito bem. Tanto que em plena crise a ABIHPEC (Associação Brasileira de Indústrias de Higiene Pessoal e Cosméticos) prevê um crescimento de 5% para o setor em 2009.

O problema é que a maquiagem pesada faz com que duas em cada 10 mulheres tenham blefarite (inflamação palpebral) recorrente. É o que mostra um levantamento feito nos últimos 12 meses pelo oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, com 126 pacientes na faixa etária de 30 a 45 anos.

O médico diz que o excesso de maquiagem pode provocar dois tipos de blefarite: a seborréica que corresponde a 70% dos casos e a alérgica que responde por 30%. Na seborréica, explica, o excesso de oleosidade da pele obstrui as glândulas de Meibômio, responsáveis pela produção da camada oleosa da lágrima que controla a evaporação do filme lacrimal. Já a blefarite alérgica inflama estas glândulas. Por isso, ressalta, ambas são acompanhadas da síndrome do olho seco. Os principais sintomas são:

Vermelhidão e inchaço na borda das pálpebras.

Coceira, queimação, olhos vermelhos e irritados.

Visão borrada que melhora com o piscar.

Lacrimejamento excessivo.

Sensibilidade á luz.

Caspa nos cílios.

As maquiagens cremosas que contêm óleo na fórmula devem ser evitadas pelas mulheres que têm pele oleosa, alerta o médico. Não quer dizer que a aplicação de sombras em pó esteja liberada. Isso porque, ressalta, a boa respiração da pele evita a proliferação de bactérias existentes na flora da pele e superfície ocular, principal causa da blefarite. Entre os erros mais comuns cometidos por quem tem pele oleosa, ele destaca o uso de cremes inadequados, dormir maquiada e esfregar as pálpebras vigorosamente. Outros fatores que favorecem o aumento da oleosidade, bactérias e alergia são a poluição, tempo seco, doenças auto-imunes e a troca constante de produtos, destaca.

Como proteger os olhos

Queiroz Neto afirma que a reincidência da doença é a maior ameaça para a saúde dos olhos. Isso porque, aumenta o risco de infecções oculares, pode causar alterações na superfície da córnea e abscessos na borda da pálpebra – terçol e calázio. Além disso, comenta, do ponto de vista da beleza a inflamação persistente da pálpebra provoca a despigmentação, afinamento e queda dos cílios.

As recomendações do médico para prevenir recidivas da doença são:

Evite maquiagem a qualquer desconforto.

Limpe a pálpebra 2 vezes ao dia com solução específica para blefarite.

Diariamente aplique nas pálpebras fechadas 2 a 3 compressas quentes feitas com água filtrada

Massageia a pálpebra com movimentos circulares e horizontais 2 vezes por semana.

Adicione à alimentação nozes e sementes linhaça.

Interrompa o uso de lente de contato.

O tratamento medicamentoso, afirma, pode exigir aplicação de lágrima artificial, corticóide, antibiótico tópico ou em comprimidos, mas deve ser feito sempre sob supervisão médica. Cada organismo tem características próprias. Não fosse isso, toda mulher teria intolerância à maquiagem pesada, conclui.

Eutrópia Turazzi – LDC Comunicação

eutropia@uol.com.br


Loading. Please wait...

Fotos popular