Pravda.ru

Ciência

"Capacetes Brancos" pagos por EUA/GB: vídeos de "resgate de crianças" são falsos

05.06.2016
 

"Capacetes Brancos" pagos por EUA/GB: vídeos de "resgate de crianças" são falsos

 

1/6/2016, Moon of Alabama


_________________________

"Purpose Inc. - empresa norte-americana especializada em operações de ONGs envolvidas em ações para mudança de regime - também está por trás do grupo Avaaz que já há muito tempo produz e distribui spots de propaganda, mas apresentados como 'jornalísticos' e'documentais', sobre a guerra na Síria."
_________________________


Abaixo, há uma lista incompleta de vídeos de "resgate" mostrando "crianças sendo salvas" de "ruínas" depois de "bombardeio sírio/russo". A lista foi preparada pelo grupo financiado por EUA e Grã-Bretanha Syria Civil Defence também conhecido como "Capacetes Brancos".

O grupo foi criado com a ajuda da empresa Purpose Inc., empresa norte-americana especializada em operações de ONGs envolvidas em ações para mudança de regime. 

A Purpose Inc. também está por trás do grupo Avaaz que, já há muito tempo produz e distribui spots de propaganda, mas apresentados como 'documentais', sobre a guerra na Síria. 

Os Capacetes Brancos são pagos, como toda a imprensa de propaganda a favor do "Free Syrian Army", pela agência USAID (cerca de $23 milhões de dólares) e pelo Foreign Office do Reino Unido (cerca de 23 milhões de libras). Holanda e Japão também doam dinheiro para o mesmo esquema. 

Os "Capacetes Brancos" foram montados e treinados, desde meados de 2013 por um "ex" operador da inteligência militar do Reino Unido atualmente residente em Abu Dhabi. Todos são agentes de propaganda camuflados como 'auxiliares' humanitários.

Mas os "Capacetes Brancos" cooperam em íntima conexão com a al-Qaeda. Recentemente, os EUA negaram visto de entrada a um dos dirigente do grupo. Mais detalhes sobre o grupo, que Vanessa Beeley estudou, encontram-se aqui e aqui.

Voltemos à lista dos vídeos de "resgate de crianças". A burla começou no final de 2013.

  • NYT - 23/12/2013: After Airstrike, Children Are Rescued From the Rubble
  • Independent - 25/1/2014: Astonishing video shows moment Syrian toddler pulled alive from rubble after Aleppo bombing 

    Esse vídeo, como outros abaixo, também foi publicado pelo New York Daily NewsThe Guardian,USA TodayYahoo e incontáveis outros veículos 'repetidores'.


Confirmado o grande sucesso de marketing, o roteiro do filme foi serializado. A partir de então, nova versão de vídeo de "resgate de criança" aparece a cada dois meses, aproximadamente. Aqui, apenas alguns desses vídeos, todos seguindo o mesmo roteiro.

  • BBC - 12/7/2014: Baby cries as she is rescued from rubble in Aleppo
  • Daily Mail Online - 11/8/2014: Dramatic rescue of baby in Syria after his home is hit by air strikes
  • Al Jazeera - 12/8/2014: Baby freed from rubble after Aleppo airstrike
  • USA Today - 7/1/2015: Volunteers rescue children from rubble in Syria O vídeo inclui entrevista com James Le Mesurier, britânico especialista em "segurança" e "ex" operador da inteligência militar do Reino Unido atualmente residente em Abu Dhabi, e que comanda a operação Capacetes Brancos.
  • CNN Newsroom - 10/8/2015: Children rescued from the rubble in Syria
  • VOA - 3/10/2015: Volunteers Brave Bombs to Rescue Airstrike Victims in Syria
  • Guardian - 21/12/2015: Boy rescued from rubble after airstrikes on Idlib, Syria - vídeo
  • Time - 28/4/2016: A Toddler's Dramatic Rescue in Syria
  • NBC News - 28/4/2016: Young Girl Rescued From Rubble After Airstrike in Aleppo 
  • The Australian - 25/5/2016 - SYRIA Children Rescued From Rubble Following Airstrikes
  • MSN - 31/5/2016: Child rescued from rubble after Syria air strike
  • BBC - 1/6/2016: Footage shows child being pulled from Idlib strike rubble

Esse vídeo, de 25 de maio, é típico. Alguém mexe num colchão de ar para resgate de feridos, mas o colchão nunca fica pronto para ser usado. Outra pessoa mete a mão numa fenda ou por baixo de alguma laje (que sempre tem outra abertura). E uma criança sorridente, absolutamente sem qualquer ferimento, com o brinquedo preferido na mão, é puxada de dentro da fenda ou de sob a laje, recebida por muitos gritos de Allah Akbar (a plateia é sempre constituída só de homens). 

Outro traço típico desses filmes (vejam esse, por exemplo) são granadas de fumaça nas ruas, focos pequenos mas dramáticos de luta nos arredores, poeira ou outras substâncias vermelhas no rosto e braços das crianças. A câmara é sempre 'instável', para parecer amadorística, e sempre a 'visão do piloto', estilo extensamente desenvolvido no clip de horror "A Bruxa de Blair", de 1999. Às vezes, ouvem-se impactos 'de bombas', 'tiros' ou 'gritos/lamentos' de mulheres, como som ambiente.

Todos os vídeos acima são tão forjados quanto o falsovídeo do "Menino Heroi", que mostrava "um garoto sírio atravessando fogo cruzado para salvar uma menina cercada naquele local". Vídeos falsificados que veiculam propaganda da "oposição" (tantas vezes também falsificada) têm sido traço frequente na guerra que a mídia faz contra a Síria. São montagens e com frequência facilmente identificáveis como tais. Pode-se ter certeza de que jornalistas profissionais na BBC e em outras mídia-empresas sabem que aquelas não são imagens de cenas reais de resgate. Mas nem por isso deixam de distribuir os fakes como se fossem 'depoimentos' da guerra.*****

 


Loading. Please wait...

Fotos popular