Pravda.ru

Ciência

Brasil no segundo lugar entre os que perdem a virgindade mais cedo

04.07.2007
 
Brasil no segundo lugar entre os que perdem a virgindade mais cedo

Pesquisa mostra que os brasileiros ocupam o segundo lugar no mundo entre os que perdem a virgindade mais cedo. A idade média é de 17,4 anos, ficando atrás apenas da Áustria, com 17,3 anos. Os números fazem parte da pesquisa The Face of Global Sex 2007 - First sex: an opportunity of a lifetime (Primeira relação sexual: uma oportunidade para toda a vida), realizada por uma fabricante de preservativos com 26 mil entrevistados em 26 países.

País

Idade da primeira relação

Áustria

17,3

Brasil

17,4

Alemanha

17,6

Austrália

17,9

Estados Unidos

18

Malásia

23

O estudo já havia sido feito há dois anos, mas essa foi a primeira vez que os brasileiros foram "analisados". Os pesquisadores falaram com 1.068 pessoas com idade superior a 18 anos entre agosto e setembro do ano passado.

"O resultado tem seus pontos positivos e os negativos", diz o coordenador da pesquisa, o cientista em Saúde Pública Miguel Fontes, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. "Há uma tendência no Brasil das pessoas perderam a virgindade mais cedo, mas ainda falta informação para os jovens sobre saúde sexual. Por outro lado, vimos que há uma consciência quanto ao uso de preservativos."

De acordo com o levantamento, 47,9% da população usou preservativos na primeira relação sexual. "A nossa preocupação é que os brasileiros associam os preservativos à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) e não como método contraceptivo. Isso mostra que a política de saúde contra DST/Aids está boa, mas ainda falta organizar uma política de saúde da mulher, de planejamento familiar."

País

Taxa de uso do preservativo na 1ª vez

Polônia

63,2%

Grécia

59,8%

Espanha

57,2%

Japão

55,9%

México

49,5%

Itália

47,9%

Brasil

47,9%

Fontes comenta que a pesquisa verificou uma mudança no comportamento da população. "As pessoas mais velhas não costumavam usar preservativo na primeira vez, e isso está mudando."

Classes sociais

O estudo também revela que as camadas mais altas da sociedade utilizam menos preservativos quando se pratica sexo pela primeira vez. Apenas 36,5% das classes A e B usaram camisinha na ocasião. Nas classes mais humildes essa taxa foi de 43,2% e na classe média o percentual foi de 53,4%.

Quanto ao parceiro com quem perderam a virgindade, 58,4% das mulheres afirmaram ter sido dentro de uma relação estável. Entre os homens, esse percentual foi de apenas 18,9%.

Boas lembranças

O pesquisador diz que os brasileiros são os que mais guardam lembranças positivas da primeira vez. "Os entrevistados dizem que sentiram prazer, que ficaram mais maduros depois da relação, que passaram por alguma mudança", afirma Fontes. "Esse é um dado positivo e contrasta com os resultados de países como o Japão, que ficou em último lugar nesse item da pesquisa."

Fonte G1


Loading. Please wait...

Fotos popular