Pravda.ru

Federação Russa

Declaração da Federação Russa sobre o 70º aniversário do início da Guerra

30.07.2009
 
Declaração da Federação Russa sobre o 70º aniversário do início da Guerra

DECLARAÇÃO do Conselho da Federação da Assembleia Federal da Federação da Rússia por ocasião do 70mo aniversário do início da Segunda Guerra Mundial

O Conselho da Federação da Assembleia Federal da Federação da Rússia na véspera do 70o aniversário do início da Segunda Guerra Mundial apela à Comunidade Internacional para que faça uma avaliação honesta e objectiva das causas e consequências deste acontecimento histórico.

A Segunda Guerra Mundial desencadeada em 1 de Setembro de 1939 era a maior tragédia do século XX. Levou as vidas às dezenas de milhões de pessoas. A memória delas deve ser salvaguardada pura, não maculada pelos possíveis falseamentos em nome da satisfação da conjuntura política.

A história pronunciou o seu veredicto – os principais culpados desta tragédia são os dirigentes da Alemanha nazista. O Tribunal Internacional Militar em Nuremberga qualificou as acções de desencadear uma guerra agressiva como um crime gravíssimo contra a humanidade. A comunidade internacional reconheceu esta sentença como final sem que possa ser revista.

A Segunda Guerra Mundial era o resultado das contradições irreconciliáveis crescentes desde o início dos anos 20 do século passado entre vários Estados do Mundo, das suas ambições egoístas e aspirações agressivas.

Ao mesmo tempo não podemos deixar de destacar que as forças políticas no poder nos alguns Estados europeus influentes criaram obstáculos, perseguindo os seus próprios objectivos, à criação dum sistema eficaz da segurança comum no continente europeu que era impensável naquela época sem a participação da URSS como é impensável hoje em dia sem a participação da Rússia.

A política externa de Moscovo nos anos 30 do século passado pode ser avaliada de maneiras diferentes o que é a questão da interpretação, mas o facto indiscutível fica em que a URSS se pronunciava consequentemente a favor da criação dum sistema comum na Europa de obrigações e garantias recíprocas que visasse prevenir o aparecimento dum conflito militar de grande escala. Lamentavelmente esta posição não recebeu o apoio dos outros Estados não no decorrer da desmontagem unilateral pela Alemanha hitleriana do sistema das relações internacionais baseado nos entendimentos atingidos em Versaille e Washington depois da Primeira Guerra Mundial, nem depois da “anexação” da Áustria, nem quando para “apaziguar” Hitler este foi dotado do direito de definir o futuro destino da Checoslováquia, um Estado europeu soberano.

A Segunda Guerra Mundial não só foi a dura provação mas uma lição para toda a Humanidade que, depois de ter sobrevivido a esta tragédia, em 1945 construiu o sistema das relações internacionais na base dos princípios da democracia, respeito mútuo, renúncia do uso da força, que ficaram os fundamentos da ONU e de outras organizações internacionais.

Entretanto nas vésperas desta data dorida nos alguns países europeus, inclusive nos que participavam na guerra ao lado da Alemanha nazi e nas algumas estruturas parlamentares internacionais fazem gestão activamente de rever quais eram as causas reais da Segunda Guerra Mundial, responsabilizar a URSS igualmente com a Alemanha hitleriana pelo início da guerra e absolver da responsabilidade aqueles que ficaram cúmplices dos nazis, fizeram crimes no território dos países ocupados e foram derrotados junto com o III Reich.

O Conselho da Federação da Assembleia Federal da Federação da Rússia declara decididamente que estas tentativas são um insulto ao Povo multinacional do nosso Pais que pagou a paz alcançada com o mais elevado preço. Os passos dirigidos à revisão da história têm os objectivos políticos de vastas projecções, que visam rever os resultados da Segunda Guerra Mundial. Isto pode ter como o resultado a minagem do sistema das relações internacionais estabelecido e o aparecimento de novos focos de tensão entre os povos e países do continente europeu o que esta em contradição com os princípios básicos das relações internacionais e estabilidade global.

O Conselho da Federação da Assembleia Federal da Federação da Rússia condena resolutamente as tentações da interpretação de modo tendencioso dos factos históricos utilizada como instrumento na luta actual pela influência no Mundo.

O Conselho da Federação da Assembleia Federal da Federação da Rússia conta com o entendimento e apoio da parte de todos aqueles quem não é indiferente à verdade histórica, ao futuro pacífico da Europa e de todo o Mundo.

Conselho da Federação da Assembleia Federal da Federação da Rússia

Moscovo

18 de Julho de 2009

№ 306-СФ


Loading. Please wait...

Fotos popular