Pravda.ru

Federação Russa

Não há lugar para homossexuais na Rússia Ortodoxa

30.06.2008
 
Não há lugar para homossexuais na Rússia Ortodoxa
O Concílio dos Bispos da Igreja Ortodoxa Russa, que terá lugar em Moscou de 24 a 29 de junho, precisará expressar seu enérgico protesto contra o assim chamado casamento gay, acredita o Arcebispo Pheophan.

"Eles a miúdo ignoram os mais importantes aspectos – o direito de um ser humano, a ele outorgado por Deus, de não corromper a individualidade e a sociedade como um todo," disse o arcebispo durante um encontro com a imprensa em Moscou. Ele exemplificou seu ponto de vista com assim chamados casamentos concluídos entre representantes de minorias sexuais, informa a Interfax Religion.

"O casamento entre pessoas do mesmo sexo nunca será aceitável do ponto de vista ortodoxo e cristão. É uma violação do direito ético e moral outorgado a nós por Deus, e temos que manter-nos firmes a este respeito," disse o clérigo.

A Igreja Ortodoxa Russa já disse repetidamente que os casamentos entre pessoas do mesmo sexo contrariam as normas cristãs, solapam a base moral da civilização européia e causam danos irreparáveis a sua influência espiritual no mundo.

Em dezembro de 2003, o Patriarcado de Moscou suspendeu suas relações com a Igreja Episcolpal dos Estados Unidos quando esta última promoveu Gene Robinson, homossexual confesso, a bispo.

Há evidência de que uniões entre pessoas do mesmo sexo ocorreram desde o começo da história registrada, no Egito, China, Grécia, Roma e Japão. Amantes famosos incluem a dupla egípcia Khnumhotep e Niankhkhnum e a dupla grega Harmodius e Aristogiton. O primeiro uso registrado da palavra "casamento" para casais do mesmo sexo ocorreu no Império Romano. Há registro da ocorrência de diversos desses casamentos durante aquele período.

A ascensão do cristianismo modificou as atitudes em relação às uniões entre pessoas do mesmo sexo e levou à perseguição dos gays. No ano 342, os imperadores romanos Constâncio e Constante declararam ilegal o casamento entre pessoas do mesmo sexo. No ano 390, os imperadores cristãos Valentiniano II, Teodósio I e Arcádio declararam ilegal o sexo homossexual, e aqueles dele culpados eram condenados a ser queimados vivos em público.

O casamento, como definido pela lei civil, é atualmente acessível a casais do mesmo sexo em seis países. A Holanda foi o primeiro país a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em 2001. Casamentos entre pessoas do mesmo sexo são também legais em Bélgica, Canadá, Noruega, África do Sul e Espanha, bem como em dois estados dos Estados Unidos, Massachusetts e Califórnia.

 Em junho de 2008, a Noruega tornou-se o primeiro país do mundo a reconhecer o casamento de pessoas do mesmo sexo em pé de igualdade, ao permitir que os gays adotem, bem como recebam inseminação artificial nos mesmos termos que os heterossexuais.

Junte-se ao fórum do Pravda.ru para vivenciar liberdade de expressão

 Tradução  Murilo Otávio Rodrigues Paes Leme
morpleme@gmail.com
pwindl@gmail.com


Loading. Please wait...

Fotos popular